05 fevereiro 2009

LUX INTERIOR 1946 - 2009



Acordei quatro da manhã desta quinta-feira, estava com insonia, abri minha caixa de emails e tava lá o email da Patricia Dijigov com o titulo "Lux Is Dead" e um link da notícia. Fui lá e ví a nota, não quis acreditar, poderia ser um boato, mas acabei constatando em outros sites que era verdade.Lux Interior, vocalista dos Cramps morreu nesta quarta-feira de problemas cardiacos aos 62 anos de idade.

Lux Interior e sua esposa Poison Ivy mantinham a chama do Cramps acesa por todos esses trinta anos de carreira. Apesar das diversas formações o casal sempre se manteve à frente do Cramps. Lux Interior transformava o palco num verdadeiro teatro de performances inusitadas, interpretações que beiravam a insanidade. Uma das performances mais clássicas do Cramps foi em junho de 1978, quando tocaram no Napa State Mental Hospital. Gravado em preto e branco com uma camera de mão e poucos recursos o Cramps tocava dentro de um hospício e Lux Interior dividia suas performances em meio aos doentes mentais. Talvez uma das mais bizarras apresentações que eu já vi, mas Lux Interior era imprevisivel. Num dos shows no inicio dos anos 80 no Peppermint Lounge em NY, ele tirava seu tenis todo podre durante a apresentação, enchia de agua e tomava pra saciar sua sede.
Os primeiros discos do Cramps são verdadeiros clássicos daquilo que se pode chamar de raiz do psichobilly, pois nisso o Cramps foi pioneiro,além de serem a primeira banda daquele movimento de grupos do CBGB´s em NY a resgatar as raizes do rockabilly, dos sixties garage rock com ecos de psicodelia.
O Cramps foi uma escola pra todas as bandas que vieram depois fazendo revival do rockabilly. O primeiro EP foi em 1979 "Gravest Hits" que reunia algumas covers de clássicos do rock and roll como "The Way I Walk", "Lonesome Town" e "Sufin Bird" e uma das primeiras músicas de autoria de Lux Interior, "Human Fly". Em 1980 veio o primeiro álbum e um dos clássicos mais omitidos nas listas de melhores álbuns de todos os tempos "Songs The Lord Taught Us", cujo destaque era também o guitarista Brian Gregory, que deixou a banda pouco tempo depois, sendo substituido pelo guitarrista Kid Congo Powers, que ao lado de Lux Interior e Poison Ivy fizeram outra obra prima chamada "Psychedelic Jungle" em 1981. Foram 14 albuns e uma série de singles & Eps e uma das bandas mais cultuadas de toda história do rock.

13 comentários:

themusicilike disse...

como é que pode, não Kid?
pelo menos quatro mortes importantes no rock só neste começo de ano...
primeiro foi o Ron Asheton, depois o Billy Powell, tecladista sobrevivente do acidente de avião do Lynyrd Skynyrd; o John Martyn, pioneiro do folk-rock ingles e agora o Lux!

não dá para medir a tristeza que a morte do Lux me trouxe. Aliás fiquei sabendo agora, no seu blog.

Que ele descanse em paz. Para nós Lux nunca será esquecido.

Katacultura disse...

Kid,
quando vi no Pitchfork a notícia fiquei pasmo. O CRamps era um dos grupos mais criativos que o rock já teve. Pena que eles nunca estiveram no Brasil. Realmente 2009 está sendo cruel com o rock.
Abraço

Anônimo disse...

Eu matei Lux com um veneno que não pode ser detectado pelos médicos e que simula ataques cardíacos.

A gostosa da Poison Ivy agora é minha.
MINHAAAAAAAAAAA!!!!

HAHAHAHAHAHAHAH HAHAAH HAHAHAHAHAH HAHAHAHHAHA HHAHAHA

(acho q ele gostaria desse meu coment, concorda Kid??)

Patricia disse...

eu estava logada no twitter e a noticia pelo brooklynvegan simplesmente veio. foi difícil acreditar, te escrevi desejando que fosse mentira.
fiquei "varrendo" a internet para ter certeza. muito triste!
=(

lucmes disse...

Cramps, outra grande banda que nunca vi ao vivo. Tinha esperança deles visitarem o Brasil e agora morreu.

Anônimo disse...

Kid, não é possível ! Já chorei um pouquinho e, ontem, já coloquei uns disquinhos deles pra ouvir. Eu encontrei estes caras no Aeroporto de New Jersey uma vez, ganhei até um autografo. Não eram muito chegados a adulação de fãs e avesso a fotografias. Mas, foram legais comigo. Lux sempre fui uma figura impar. Cramps, sempre sinônimo de muita, mas muita diversão.

Vivia dizendo ao Vicente Menta que, do Studio Tan, que tinha esperanças de ver o V.U., Cramps e Pixies um dia no Brasil. V.U., sem chances. Pixies, ví e foi sensacional. Cramps, ficou na esperança.

Uma grande perda ! Sei lá, fiquei muito chateado. Tão chateado quanto a morte do querido John Peel.


Creio que o Velhão quis fazer uma boa festa punk/rockabilly pra tirar a chatice do céu e, chamou, de uma hora pra outra, Lux e o Asheton.


:-(


Borracha

Anônimo disse...

Bud Holly dia 3 de fevereiro....
....Lux dia 4 de fevereiro....

Oh oh !

Tamir Fattori disse...

Algumas notas estão dando que a idade de Lux Interior ao falecer era de 62 anos. Outras dão a ele 60. Qual estará certa?
Forte Abraço

fabiopires disse...

Realmente um período 'ruim' para música rock.Comecei ouvir 'Cramps' em 87, muito tempo atrás.Mesmo assim eles se tornaram junto com os 'Stray Cats' minha banda de rockabilly/punkabilly/psychobilly, ou qual termo for, predileta...

alessandra luvisotto disse...

é, eu também custei a acreditar quando recebi a notícia =/

Anônimo disse...

Materia de hoje do Álvaro Pereira : Cramps e Barcinski; eu ví cramps um 100 número de vezes; eu sou foda por isso.

Materia do Kid : importancia do Cramps; a perda; melhores discos.

Valeu Kid, sempre prestando otimos servicos a nos.


No site oficial do Cramps, voce ja pode postar sua mensagem para a Poison Ivy. Eu ja deixei o meu recado la.



Borracha

Djalma Rocha disse...

Uma das notícias mais tristes que li em relação ao Rock and Roll .

Isaac disse...

é fóda de acreditar, meus sentimentos a todos que amavam Cramps e Lux, principalmente ao mundo do rock norte americano, que deve estar arrasado com mais essa perca, eh Jello Biafra!!!