09 dezembro 2009

CHRISTMAS SONGS

Todo ano tem alguma estrela da cena indie lançando single de Natal, dessa vez Julian Casablancas lança o single "I Wish It Was Christmas Today" em vinilzinho de 7 polegadas que sai dia 21 de dezembro. Também já disponivel no Itunes por US$0,99 a versão especial de "Do They Know It´s Christmas?" com a banda Fucked Up e convidados, dentre eles, Yo La Tengo, GZA, Tegan & Sarah, Ezra Koenig e Bob Mould.Lançada originalmente em novembro de 1984 a música "Do They Know It´s Christmas?" autoria de Bob Geldof (Boontown Rats) e Midge Ure (Rich kids e Ultravox)era um single beneficente para ajudar a Etiópia. Nele participações especiais de uma porrada de astros da decada de 80 e até Sir Paul McCartney. Dessa vez o Fucked Up convidou alguns independentes e fez essa regravação também beneficente, que a principio está disponivel só pra download no itunes e sairá em single sómente em fevereiro de 2010 pela Matador Records. Abaixo as capinhas dos dois singles.




05 dezembro 2009

Prévia do Artrock 38

Prévia do próximo "Artrock", podcast de Kid. Já o de #38!

23 novembro 2009

A LISTA DA UNCUT - MELHORES ÁLBUNS DE 2009

As primeiras listas dos melhores albuns de 2009 já sairam, semana passada foi a lista da revista Q (logo abaixo) e agora a lista da UNCUT.
Concordo plenamente com a escolha do Animal Collective como melhor álbum de 2009, isso já era evidente desde janeiro de 2009 quando o disco foi lançado, os caras merecem!!! Assim como seus amigos do Grizzly Bear que estão em oitavo também fizeram um puta disco em 2009 que foi esse "Veckatimest". O Wild Beasts é outra banda que eu apostei bastante, to achando que eles pegam uma classificação melhor ainda na lista do NME. O Dirty Projectors é mais uma banda que eu também apostei neles desde que ouvi "Bitte Orca" e o XX faz parte do hype do momento, mas não deixa de ser um grande disco. O Wilco como sempre não erra, e que boa surpresa ver o desprezado disco do Super Furry Animals em segundo lugar, eles também merecem! Um lista mais do que justa, que ainda tem entre os dez os mais badalados do ano, Yeah Yeah Yeahs e Phoenix. Sem esquecer do meu velhinho Dylan em quarto.
Como sempre a UNCUT tem o bom senso de escolher os melhores discos de cada ano, agora é esperar pela lista da Mojo e do NME.
Só lembrando que mais abaixo tem a lista da Q e da Rough Trade

lista da UNCUT
1. Animal Collective – Merriweather Post Pavilion
2. Super Furry Animals – Dark Days/Light Years
3. The Dirty Projectors – Bitte Orca
4. Bob Dylan – Together Through Life
5. Wild Beasts – Two Dancers
6. The XX – The XX
7. Wilco – Wilco (The Album)
8. Grizzly Bear – Veckatimest
9. Yeah Yeah Yeahs – It’s Blitz!
10. Phoenix – Wolfgang Amadeus Phoenix
11. Bill Callaham – Sometimes I Wish We Were An Eagle
12. Fever Ray – Fever Ray
13. White Denim – Fits
14. The Flaming Lips – Embryonic
15. Bassekou Kouyate And Ngoni Ba – I Speak Fula
16. Florance And The Machine – Lungs
17. Doves – Kingdom Of Rust
18. Graham Coxon – The Spinning Top
19. Sonic Youth – The Eternal
20. The Horrors – Primary Colours
21. The Low Anthem – Oh My God, Charlie Darwin (Uncut Deliberate Error Charlie Brown Hahhaha)
22. Alela Diane – To Be Still
23. Manic Street Preachers – Journal For Plague Lovers
24. Micachu And The Shapes – Jewellery
25. Sunn 0))) – Monoliths And Dimensions
26. The Unthanks – Here’s The Tender Coming
27. Yo La Tengo – Popular Songs
28. Madness – The Liberty Of Norton Folgate
29. Pj Harvey & John Parish – A Woman A Man Walked By
30. Jim O’ Rourke – The Visitor
31. The Dead Weather – Horehound
32. Iggy Pop – Preliminaries
33. The Duke And The King – Nothing Gold Can Stay
34. Trembling Bells – Carberth
35. Tinariwen – Imidiwan: Companions
36. Fuck Buttons – Tarot Sport
37. Dinosaur Jr – Farm
38. Arctic Monkeys – Humbug
39. Cornershop – Judy Sucks On A Lemon For Breakfast
40. The Felice Brothers – Yonder Is The Clock
41. Van Morrison – Astral Weeks Live At The Hollywood Bowl
42. Richard Hawley – Truelove’s Gutter
43. Bruce Springsteen – Working On A Dream
44. Reigning Sound – Love And Curses
45. Richmond Fontaine – We Used To Think The Freeway Sounded Like A River
46. Broadcast & The Focus Group - …Investigate Witch Cults Of The Radio Age
47. Alasdair Roberts – Spoils
48. Raphael Saadiq – The Way I See It
49. Jay-Z – The Blueprint 3
50. Kurt Vile – Childish Prodigy

A LISTA DA REVISTA Q
A revista Q como sempre escolhe o lado mais pop do rock ingles, mas não deixa de ser uma listinha honesta, eu que tenho uma queda por esse lado mais indie pop concordo que Kasabian é um dos melhores álbuns de 2009 e fiquei feliz ao ver Florence and The Machine em segundo lugar e os Manics em quinto.

1. Kasabian – West Ryder Pauper Lunatic Asylum
2. Florence And The Machine – Lungs
3. Yeah Yeah Yeahs – It’s Blitz
4. Animal Collective – Merriweather Post Pavilion
5. Manic Street Preachers – Journal For Plague Lovers
6. Arctic Monkeys – Humbug
7. Muse – The Resistance
8. Lilly Allen – It’s Not Me, It’s You
9. U2 – No Line On The Horizon
10. Phoenix – Woulgang Amadeus Phoenix
11. Doves – Kingdom Of Rust
12. Jack Penate – Everything Is New
13. Grizzly Bear – Veckatimest
14. Devendra Banhart – What Will We Be
15. Dizzee Rascal – Tongue ‘N Cheek
16. Empire F The Sun – Walking On A Dream
17. Green Day – 21st Century Breakdown
18. Mika – The Boy Who Knew Too Much
19. Monsters Of Folk – Monsters Of Folk
20. Fever Ray – Fever Ray
21. Jamie T – Kings And Queens
22. The Low Anthem – Oh My Gad, Charlie Darwin
23. The Prodigy – Invaders Must Die
24. Mos Def – The Ecstatic
25. Noah And The Whale – The First Days Of Spring
26. Bat For Lashes – Two Suns
27. The Dead Weather – Horehound
28. Bruce Springsteen – Working On A Dream
29. Wilco – Wilco (The Album)
30. La Roux – La Roux
31. Biffy Clyro – Only Revolutions
32. Paolo Nutini – Sunny Side Up
33. Dirty Projectors – Bitte Orca
34. White Lies – To Lose My Life
35. Pearl Jam – Backspacer
36. Sonic Youth – The Eternal
37. Fuck Buttons – Tarot Sport
38. Richard Hawley
39. The Horrors – Primary Colours
40. Cheryl Cole – 3 Words
41. Wild Beasts – Two Dancers
42. Mariachi El Bronx – Mariachi El Bronx
43. Tinariwen – Imidiwan Companions
44. The View – Which Bitch
45. Conor Oberst And The Mystic Valley Band – Outer South
46. Golden Silvers – True Romance
47. Madness – The Liberty Of Norton Folgate
48. Ian Brown – My Way
49. Bob Dylan – Together Through Life
50. Jarvis Cocker – Further Complication

E DE QUEBRA A LISTA DOS MELHORES PELA ROUGH TRADE

E o meu lado "indie kid" fica completo com a lista da Rough Trade, todo ano a melhor lista dos independentes. A escolha desse ano deixa os indies do hype felizes com XX em primeiro lugar, mas me deixa mais feliz ainda ver os americanos The Low Anthem em segundo. Quando falei desse disco no blog recebi um comentário/critica de alguém, detonando o álbum, tá certo gosto não se discute, mas reconheço o disco é muito bom!!! No mesmo comentário eu falava do Forest Fire e olha só, os caras pegaram o nono lugar na lista.É uma delícia ver a lista do Rough Trade, pois muita coisa que a gente não encontra nas outras listas, a Rough Trade acaba escolhendo, Fanfarlo,Japandroids, Vivian Girls,Atlas Sound,White Denim,Cymbals eat guitars,Young republic, Let´s wrestle, só coisa boa!!!!

1.the xx - xx
2. the low anthem - oh my god Charlie darwin
3. the horrors primary
4. fever ray - fever ray
5. the pains of being pure at the heart
6. grizzly bear - veckatimest
7. the leisure society - the seeper and the product of the ego brain
8. fuck buttons - tarot sport
9. forest fire - survival
10. the very best - warm heart of africa
11. animal collective - merriweather
post pavillion

12. yeah yeah yeahs - it's blitz!
13. atlas sound - logos
14. phoenix - wolfgang amadeus phoenix
15. local natives - gorilla manor
16. white denim - fits
17. jonsi and alex - riceboy sleeps
18. terry lynn - kingstonlogic 2.0
19. camera obscura - my maudlin career
20. mountain goats - the life of the world
to come

21. wild beasts - 2 dancers
22. portico quartet - isla
23. major lazer - guns don't kill people...
lazers do

24. memory tapes - seek magic
25. florence and the machine - lungs
26. girls - album
27. alela diane - to be still
28. andrew bird - noble beast
29. cymbals eat guitars - why there are mountains

30. taken by trees - east of eden
31. mos def - the ecstatic
32. shitty limits - beware the limits
33. dead mans bones - dead man's bones

34. fanfarlo - reservoir
35. lindstrom and christabelle - real life is no cool

36. kid congo and the pink monkey birds - dracula boots 37. big pink - a brief history of love
38. mumford and sons - sigh no more
39. a place to bury strangers -
exploding head

40. martyn - great lengths
41. young republic - balletesque
42. richard hawley - truelove's gutter
43. cate le bon - me oh my
44. jarvis - further complications
45. mummers - tale to tell
46. the smith westerns - the smith westerns

47. ganglians - monster head room
48. micachu and the shapes - jewellery
49. irrepressibles - from the circus.....
to the sea

50. telepathe - dance mother
51. decemberists - the hazards of love
52. dirty projectors - bitte orca
53. yo la tengo - popular songs
54. vivian girls - everything goes wrong
55. patrick watson - wooden arms
56. she keeps bees - nests
57. soulsavers - broken
58. let's wrestle - In the court of the
wrestling lets

59. japandroids - post nothing
60. bill callahan - sometimes I wish we
were an angel

Tem gente que vai sair perguntando cadê o Hatcham Social ou o Danananananaykroyd, esses com certeza ficarão pra lista da Artocker que sairá em breve.

22 novembro 2009

Prévia do Artrock 37!

Essa edição do Artrock deve ir ao ar em breve.
Veja aqui os discos que vão rolar:

28 outubro 2009

Prévia do Artrock 36!

Prévia da próxima edição do podcast "Artrock" de Kid Vinil, já na edição de número 36. Deve ir ao ar no início de novembro.

15 outubro 2009

novidades

A novidade é que no dia 07 de Novembro vou apresentar a primeira parte da transmissão do Festival Planeta Terra, para o site do Terra. Serão duas duplas como nos anos anteriores. O primeiro turno das 6 às 10 da noite eu farei ao lado da Barbara Thomaz que apresentou comigo nos anos anteriores. A segunda dupla das 10 às 2da manhã será Gastão e Sabrina Parlatore.
Também estou mantendo até a data do festival um blog atualizado diariamente no site do Terra pra comentar as novidades do mundo indie e também das bandas participantes do festival. o endereço é:
http://blogdoplanetaterra.blog.terra.com.br/

10 outubro 2009

VIVA LA VINYL!!!

Prévia do Artrock 35

Prévia do próximo Artrock, o de número 35!

17 setembro 2009

WHITE MAGIC FOR LOVERS

Nossa garota Isabel Monteiro voltou com o Drugstore e quem viu o show do último dia 07 de Setembro no Dingwalls em Londres saiu extasiado. Depois de 7 anos sem se apresentar ao vivo Isabel continua mais charmosa do que nunca e esbanjou simpatia durante o show. A banda então, nem se fala, continua afiadíssima. Abaixo um trecho do show com "White Magic For Lovers"

07 setembro 2009

O que terá no próximo podcast Artrock

O Artrock 32 saiu diretamente dos novos vinis da cena indie, conforme video postado no Youtube.Com a queda nas vendas dos cd singles na Inglaterra, as gravadoras resolveram investir nos formatos em vinil para singles e Lps. Muitas bandas estão dando preferencia para o compacto em vinil e a coisa virou uma febre por lá. Abrimos o podcast com o novo compacto grupo ingles Victorian Englisg Gentlemen Club que também acabam de lançar seu mais novo álbum "Love On An Oil Rig", já cercado de elogios da imprensa indie. Em seguida os estreantes The XX, que acabam de lançar seu primeiro álbum, essa música "Basic Space" foi o terceiro single em vinil da banda. Os integrantes do XX são bem ecléticos pois bebem na fonte da new wave/pós punk, da soul music e do R&B.
Por falar em bandas ecléticas mais uma na sequencia, o Electricity in Our Homes, que lançam agora seu primeiro EP(um vinil de 12 polegadas) , um bom começo para uma banda que promete.
Do lado americano a banda Radical Sons resolveu investir pesado na tendencia "Do It Yourself" e lançou seu disco de estréia em vinil, com uma capa caseira, pintada à mão pela banda em 300 cópias limitadas.
A seguir o Lovvers prova sua paixão pelo punk 77 do Buzzcocks e pelo lo-fi em seu segundo disco. O novo single em vinil transparente traz a inédita "100 Flowers".
Encerrando o podcast Jack White, um dos maiores adeptos e incentivadores do vinil, abriu recentemente sua propria gravadora a Third Man Records, onde ele lançou sua nova banda o Dead Weather e agora investe em nvos talentos. Seu novo single "Fly farm Blues" saiu em vinil num compacto limitado.Pra completar fizemos um clip mostrando os vinis usados no programa.
Pra ouvir o programa clique no link no alto à esquerda da página.


28 agosto 2009

Aberrações




Duas verdadeiras aberrações musicais acabam de ser lançadas. o novo álbum dos britanicos do "Shit and Shine" e o mais recente dos americanos do Lightning Bolt.
O que essa duas bandas tem em comum? Simples, o barulho ensurdecedor que eles fazem.
O Shit and Shine é formado por músicos ingleses e americanos e revezam na formação vários bateristas e guitarristas. Começaram em 2004 fazendo uma fusão ensurdecedora de garage rock e heavy metal. Agora em seu oitavo lançamento o álbum "229-2299 Girls Against Shit" a banda desfruta do maior respeito dos críticos das lojinhas indies mais renomadas da Inglaterra, como a Norman e Piccadilly. Num recente review da Norman Records, eles conseguem a melhor definição para o som do Shit And Shine, conforme a critica:
Oh Man the latest Shit and Shine record is totally awesome. From the moment I hit play I'm smashed over the head with some ugly, nasty overloaded distorted repetitive heavy rock music. 'Have you Really Thought About Your Presentation?' is a blistering opening track to say the least. It's nuts! It's ridiculous and I LOVE IT! I could quite happily leave the record there and I'd die a happy man BUT there are another 19 tracks of mayhem, weird samples, noise, feedback primal drum pounding. It sounds like a bunch of neanderthals getting wasted and making a pretty messed up noise record. There are some quite brutal and harsh moments on here with pretty much everything being in the red. Having said that there is a sense of control and not just total chaos. A lot of the rhythms are very precise and the drumming is pretty damn tight. Some of the album is so over the top it's almost cartoon-ish and you get a distinct sense that these guys really don't take things too seriously. It's totally absurd and I get the same joy and twisted comedy fun that I got from the Butthole Surfers way back. Man this my even be there best one yet!!!! CD and 2LP to follow on Riot Season and you need it in your life. '229 2299 Girls Against Shit' is mastered mighty loud so watch yer speakers!
É Incrivel como os ingleses encaram o som do Shit And Shine, num dado momento o crítico diz "é ridículo, mas eu adoro". Baterias tribais e comparados a um bando de homens de neandertal enfurecidos,fazendo muito barulho. Mas o "noise" por incrivel que pareça é organizado e tem uma certa disciplina, não chegam ao caos total.Ainda dizem que eles não levam as coisas tão a sério,chegam até a lembrar o caos bem humorado do Buthole Surfers no passado. O disco foi masterizado tão alto, que eles ainda recomendam tomar cuidado com o volume das caixas ao ouvi-lo.


O Lightning Bolt já é mais conhecido e cultuado por aqui, a principio um trio formado em 1995, mas com a saida do vocalista em 2001 para formar o Black Dice, o batera Brian Chippendale enfiou literalmente o micorfone na garganta e acabou dando uma cara mais tribal ainda pro som do Lightning Bolt. A primeira vez que vi o DVD "Power Of Salad" de 2003 fiquei impressionado com aquele microfone enterrado na garganta de Brian e preso com fita adesiva, dando a impressão de um paciente terminal ligado aos fios numa UTI fazendo sons guturais e tocando ao mesmo tempo. O terceiro álbum "Wonderful Rainbow" de 2003 e o quarto disco "Hypermagic Mountain" de 2005 são considerados o melhores deles. Em breve sai o quinto disco do Lightning Bolt "Earthly Delights", mantendo a tradição "noise" dos anteriores e a demencia baixo e bateria UTI + grunhidos.

10 agosto 2009

WILLY DEVILLE - 1953 - 2009


Faleceu na quinta feira 06 de agosto Willy DeVille, americano de New Jersey, conhecido por seu trabalho durante o punk new wave americano como Mink DeVille.Meu primeiro contato com sua música foi nos tempos da saudosa loja paulista Wop Bop Discos. Por volta de 77 começavam a chegar na loja os primeiros discos de punk/new wave e foi lá que eu conheci Elvis Costello,Vibrators,Talking Heads,Blondie,Tuff Darts e mais uma boa parte da cena novaiorquina que tocava no CBGB. Um dos donos da loja era o jornalista Rene Ferri, que manja muito de rock and roll, principalmente roots. Lembro que o Rene às vezes me gravava em fita cassete umas compilações fabulosas de oldies. Foi ele quem me deu a dica das "pub bands" inglesas como Dr Feelgood,Nick Lowe, Dave Edmunds, The Rumour e Graham Parker. Foi graças ao Rene que eu passei a entender melhor todas as vertentes do punk e da new wave, sem me tornar um radical que gostasse só de Sex Pistols e Ramones. Descobri que existia um mundo maravilhoso além da fronteira do punk rock, que não era necessariamente punk no som, mas na atitude. Era o caso desse grupo americano que acabava de ter seu primeiro LP lançado no Brasil, Mink DeVille e o álbum "Cabretta". Sempre achei que Mink DeVille fosse o nome do cara e não da banda, mas seu verdadeiro nome é Willy DeVille. Considero "Cabretta", esse disco de estréia de Mink DeVille em 1977, um dos clássicos do punk/new wave novaiorquino. Um dos hits desse álbum é "Spanish Stroll", que tem uma construção musical que resgata backing vocals sixties e harmonias que misturam baladas mexicanas com rock and roll. Como Mink Deville ele gravou seis álbuns até 1985, todos altamente recomendáveis. A partir de 1987 passou a assinar como Willy Deville e gravou seu último álbum no ano passado, chamado "Pistola". Foram 12 álbuns como Willy Deville. No ano passado peguei um dvd chamado "Mink DeVille - Live At Montreux - 1982" um dos grandes shows de sua carreira, onde ele interpreta os grandes hits de sua primeira fase como Mink DeVille.
Mink DeVille foi um cara muito especial na minha formação musical, assim como o citado Rene Ferri, e me fez recordar uma época muito especial na minha vida. Era 1977 um tempo de grandes descobertas no terreno do punk e da new wave.

08 agosto 2009

LOVVERS, o disco do mês


Nessa minha incansável procura por um novo Undertones, Buzzcocks ou The Boys acabei me deparando com essa banda britânica que atende pelo simples e adorável nome LOVVERS.
No ano passado já tinha me apaixonado pelo primeiro EP do caras e agora sai esse tão aguardado álbum de estréia "OCD GO GO GIRLS" e não decepciona.Ouço ecos de Clash,Undertones,Who,Stooges,Television e Ramones na música dos caras, alguém disse que eles são uma mistura de Ramones com Minutemen temperados com 13th Floor Elevators. No myspace do Lovvers eles citam influencias raras do punk e garage rock como, Urinals,The Real Kids e The Barracudas.Essa é mais uma prova de que ainda existe vida inteligente no tão desgastado punk e powerpop.
Essa vida inteligente que eu me refiro começou pela escolha da gravação e da produção do disco. A banda foi para Portland nos EUA e escolheu Pat Kearns (da cultuada banda de punk Exploding Hearts) para produzir o disco. Isso faz a diferença quando se trata de uma banda de punk ou powerpop com inteligencia. Não basta tentar fazer punk nos dias de hoje, é necessário algum ingrediente especial e acredito que o Lovvers encontrou. Não quero apostar em coisas do tipo "a próxima grande banda", pois espero que eles nunca cheguem nisso. É preferível que eles continuem nesse estágio de banda cult e produzindo alguma coisa decente dentro de um estilo tão desgastado e explorado como foi o punk rock e o powerpop.
Se voce gosta de coisas novas influenciadas pelo punk lo-fi do Times New Viking e No Age o Lovvers será uma grande surpresa.
Deixo abaixo o novo clip do Lovvers, a música "OCD Go Go Girls". Alguém descreveu esse clip como se fosse David Lynch dirigindo as Bruxas de Blair com trilha do Exploding Hearts.
(Não sei onde tem link pra download, mas no meu caso eu já comprei o CD e o vinil, pois na minha opinião vale a pena investir neles) Se alguém souber de algum link, poste nos comentários.

06 agosto 2009

Na contramão do hype


Talvez 2009 seja um ano marcado pelo anti-hype, pois o que sinto é que a a maioria dos bons lançamentos desse ano não são os discos hypados pelo NME,Pitchfork, UNCUT e MOJO.
A começar pelo álbum do Future Of The Left, uma banda do País de Gales, que mais parece grupo vindo de Washington. Herdeiros do som pesado de bandas como Fugazi, o Future Of The Left traz dois membros do McLusky que era uma banda pesada, trabalharam com Steve Albini, e tinham muito a ver com Pixies e Big Black. Adicionando os teclados o Future Of The Left colocou um novo ingrediente, tornando-se um Stranglers da nova era, mas com aquele jeitão de Jesus Lizard. No ano passado fiquei impressionado com o cd ao vivo "Last Night I Saved Her From Vampires", é um disco assustador, a começar pelo titulo. Outro grande disco do Future of The Left é o primeiro álbum "Curses" lançado em 2007.Esse novo "Travels With Myself And Another" é sério candidato a um dos melhores desse ano.
Nessa linha do Future Of The Left posso recomendar outra nova banda britanica de Manchester chamada KONG, eles acabam de lançar o cd de estréia "Snake Magnet" e mais uma uma vez a influencia Jesus Lizard é evidente no som dos caras.

BOMBAY BICYCLE CLUB
Há uns dois anos venho acompanhando a trajetória do Bombay Bicycle Club através dos singles de vinil em 7 polegadas que eles lançaram. Sempre achei que o quarteto de jovens londrinos teria algum futuro pela frente. Dito e feito,o recém lançado disco de estréia "I had The Blues But I Shook Them Loose" é um dos melhores álbuns de indie pop de 2009, até agora.

Outra dica bem interessante é mais um grupo londrino o LET´S WRESTLE, que acabam de lançar o álbum "In The Court Of The Wrestling Let´s". Se voce gosta de Art Brut com certeza vai curtir o Let´s Wrestle.

Do Alabama(USA), aparece o quinteto Dexateens, conheci o som dos caras através de lançamentos anteriores pelo selo Estrus em 2004. Esse ano saiu o sexto disco do Dexateens "Singlewide", uma maravilha do rock americano que mistura a garageira herdada da Estrus com o folk rock tradicional.

Surpresa maior foi essa banda de Boston, chamada Zookeepers, uma mistura de elementos do pós punk com influencias dos anos noventa (Pixies e Buthole Surfers). O novo álbum "Ballin´Outrageous" é o melhor de 2009, segundo a revista Artrocker.

04 agosto 2009

A coisa tá feia pro lado do Arctic Monkeys



Essa matéria que coloquei logo abaixo, é uma critica publicada hoje no site da revista inglesa Artrocker, desaconselhando as pessoas a comprarem o novo disco do Arctic Monkeys. Já começa pela foto, uma montagem fazendo uma gozação com o Arctic Monkeys, querendo compará-los com o The Enemy, que foi pro saco logo no seu segundo álbum, lançado este ano. A tendencia "dark" de Humbug não agradou nem um pouquinho os caras, dizem que tá tudo muito devagar e apesar do disco ter vazado semana passada eles desencanaram do álbum logo nos primeiros 30 segundos de "Crying Lightning". Não sei, acho que eles pegaram pesado demais, até mesmo no final quando dizem que ao invés de dar 10 libras pra sustentar o vício de Alex Turner, porque não pegar essa grana e investir em 10 (eu disse 10!) excelentes cds em liquidação na amazon. Confira o comentário e a lista dos cds:


So in case you didn’t know, Arctic Monkeys’ third album leaked earlier this week and although I haven’t downloaded it I know from the 30 seconds I’ve heard of ‘Crying Lighting’ that I’d probably gain greater pleasure sticking a cheese grater up my arse and bopping down a hill on a space hopper than hearing the rest of the album. Don’t get me wrong, I used to be as keen as any other young 16 year old boy to jump to the defence of Alex Turner and his pals, but they’ve let me down. "But they’ve gone in a darker direction" wail the fanboys with their cocks firmly still up Turner’s arse. Since when has the definition of ‘darker’ been slowing your songs down to a mind-numbingly boring tempo and singing lyrics so metaphorically shit that he may as well be fapping into the microphone?

So the vibe you should be picking up from the above paragraph is come 24th August, purchasing Humbug should be the last thing on your mind. But OH NO! What will you do with that extra £10 you were going to finance Turner’s cocaine habit with? Well, how about you take that money and spend it on the giant car boot sale-come-record shop that is Amazon Marketplace. Here is a list of ten - yes, ten! - albums that you can get for the same price.

Sonic Youth - Dirty - 63p
Forget Daydream Nation, forget Goo and forget Confusion Is Sex if you’re one of those "I liked the earlier material", Dirty is Sonic Youths’ best album!

XX Teens - Welcome To Goon Island - £1.11
They seemed to play every festival going last year and that probably makes them feel a little better about the fact people are selling their album so cheaply only a couple of months after it was released.

Hot Club De Paris - Drop It ‘Till It Pops - £1
A completely essential album, most underrated album of 2006 without a doubt. Still get shivers every time I hear ‘Hello I Wrote A Song For You Called "Welcome To The Jungle"’.

Elle Milano - Acres Of Dead Space Cadets £1.49
If DITIP was the most underrated album of 2006 the same can be said for Elle Milano’s debut for 2008, maybe that’s why they’ve both been relegated to the Internet bargain bin.

Pulp - Different Class - 92p
The only way to party like it’s 1999 on a budget of 92p. If you’ve got a bit of a bigger budget for 1999 nostalgia, try Elefun

At The Drive In - Relationship Of Command - £1.69
If you haven’t got this, well… Go stick your cock firmly back up Alex Turner’s arse.

Blur - The Great Escape - 98p
With their recent comeback gigs, what better way to remind yourself of when they were a lot more exciting than gathering some penny’s together and buying this?

Grandaddy - The Sophtware Slump - £1.28
Probably the most obscure album on this list, and another massively underrated band. Pavement’esque college rock. Brooooooken Houseeeeeeehold Appliance.

Help She Can’t Swim - The Death Of Nightlife - 94p
Someone recently said "aren’t you a bit too old to be listening to them?"
I said "FUCK YOU. If I feel like listening to HSCS and feeling like I’m having a 13 year old girl’s tantrum… I will!"

Wheatus - S/T - 1p
Yes 1p! Worth it just for the nostalgic rush of hearing "A Little Respect". Fuck "Teenage Dirtbag" - that was just an anthem for middle class teenage girls who gave their boyfriends blow jobs in the toilets at the school disco.

Total - £10.05

Na minha opinião o disco não é tão ruim assim pelo contrário, eu adorei a transmissão via web, as músicas ao vivo ficaram melhores ainda. É uma mudança radical, mas fazer o mesmo disco todo ano enche o saco, concordam? Toda banda precisa mudar e prá melhor.

23 julho 2009

The Low Anthem

Antes de ler o texto abaixo, assista esse video do Low Anthem, pra entender melhor o trio usando seus instrumentos exóticos. Mas não se assuste, o álbum é muito bem produzido e vai surpreender.

Duas preciosidades americanas


Duas boas descobertas do novo rock americano, a primeira foi o Low Anthem, trio americano de Providence, Rhode Island. A primeira vez que li sobre eles foi na edição de Junho da revista MOJO. Lá eles descreviam o trio como fortemente influenciados por Bruce Springsteen, Dylan,The Band e principalmente Tom Waits. Essas referencias já me aguçaram a vontade de ouvi-los, além de algumas comparações com o Fleet Foxes. Imediatamente fui atrás do segundo disco da banda, "Oh,My God Charlie Darwin". O titulo já chama atenção, como se fosse uma homenagem ao naturalista ingles de 127 anos atrás, famoso pelo livro "A Origem das Espécies" de 1859 e claro o pai da Teoria da Evolução. A faixa que abre o disco leva o nome Charlie Darwin e fala sobre as realizações do naturalista.Os caras são fascinados por instrumentos exóticos, como tambores de metal, percussões de música clássica ou metais acoplados e tocados com arco de violino pra explorar certas ressonancias (como aparece no video acima). Segundo o trio, eles nem sabiam exatamente como tocar esses exóticos instrumentos, mas aprenderam pra usar nas sessões de gravação desse novo disco. Se voce gosta do Fleet Foxes e de Tom Waits, com certeza vai curtir o Low Anthem.



Da nova cena do Brooklyn,NY aparece o Forest Fire, que me chamaram atenção a partir do lançamento de um compacto em vinil de 7 polegadas, totalmente caseiro, embalado numa capinha de saco de pão, carimbado o nome da banda. O single "Fortune Teller" recebeu elogios de todas a lojinhas independentes lá fora e a banda chegou até a ser comparada ao Modest Mouse no inicio.O disco desta semana na Rough Trade é "Survival" do Forest Fire (capa acima) cuja foto reflete o clima e o lugar onde o disco foi gravado, a partir de demos feitas com um só microfone captando tudo. Um trabalho totalmente caseiro e um resultado eficiente. Assim como há quase tres anos Bon Iver se refugiou numa cabana e gravou seu elogiadissimo "For Emma, Forever Ago", esse álbum de estréia do Forest Fire é mais um exemplo de que com poucos recursos e boas idéias alguns conseguem fazer milagres.Por coincidencia os dois discos citados aqui foram gravados fora dos estudios convencionais, com resultados surpreendentes.
A principio o álbum "Survival" era cedido pra download no site da gravadora, mas se quiser ouvir está disponivel no endereço abaixo:
http://www.catbirdrecords.com/forestfire/

03 julho 2009

dessa vez com Paul McCartney

Há pouco tempo postei um apresentação ao vivo de Neil Young interpretando "A Day In The Life". Dessa vez foi recentemente no Hyde Park em Londres e de supresa Paul McCartney sobe ao palco pra cantar com Neil, é de chorar!!!!

26 junho 2009

Morre Sky Saxon



Vamos falar sério agora, morreu nessa quinta feira dia 25 de junho o cultuado vocalista da banda The Seeds, Sky Saxon aos 63 anos de idade.
The Seeds é uma das mais respeitadas e cultuadas bandas de garage rock de Los Angeles nos sixties. Um dos grandes hits da banda foi "Pushin´Too hard", do álbum The Seeds de 1966.Entre 1966 e 1967 o grupo lançou quatro álbuns que ficaram na história do garage punk. Em 1967 com o álbum "Future" a banda mergulhou na psicodelia inspirada em Sgt. Peppers dos Beatles. Os dois ultimos discos foram "Raw & Alive" e " Full Spoon of Seedy Blues" em 1969 (este último creditado como Sky Saxon Blues Band). Depois disso a banda se separou. Durante os anos 70 Sky Saxon ainda tentou formar outras bandas, mas acabou desistindo e se refugiou no Hawaii.
Segue abaixo um video de 2009 de uma reunião recente do Seeds, interpretando a maravilhosa "Can´t Seem To make You Mine"

value="http://www.youtube.com/v/rhoHb6vbNow&hl=pt-br&fs=1&">

12 junho 2009

Uma de Liverpool, outra do Brooklyn

WAVE MACHINES
Vindos de Liverpool o grupo Wave Machines acaba de lançar seu álbum de estréia "Wave If You´re Really There". A primeira vez que ouvi o single "Keep The Lights On" percebi que a banda tinha futuro, a música tem uma levada de contra-baixo à la Hot Chip. O som deles pra variar é inspirado nos 80´s, a capa do novo single "I Go I Go I Go" faz referencia à capa de "You Can´t Hide Your Love Forever" do Orange Juice. Se voce gosta de Beck, Hot Chip, MGMT e até mesmo Scissor Sisters com certeza não ficará desapontado com o som do Wave Machines.

TINY MASTERS OF TODAY
A criançada do Brooklyn,NY também sabe fazer boa música, a prova são os irmãos Ivan e Ada que começaram muito cedo, 10 e 8 anos de idade respectivamente. Iniciaram com um perfil no myspace, até que Russel Simins do John Spencer Blues Explosion os descobriu, mandou um email e perguntou se eles queriam fazer um ensaio com ele na bateria. Russel se tornou o baterista das crianças e ajudou na produção do primeiro single e do primeiro álbum "Bang Bang Boom Cake" de 2007.Esse primeiro disco tinha vários convidados especiais como Fred Schneider do B 52´s, Karen O do Yeah Yeah Yeahs e até Gibby Haynes do Butthole Surfers. Hoje Ivan tem 15 anos e Ada está com 13 e acabam de lançar o segundo álbum "Skeletons" dessa vez sem ajuda de ninguém e com um outro baterista, Jackson Pollis. A inspiração continua sendo o punk rock misturado com new wave e batidas eletronicas.

29 maio 2009

Disco da semana

A nova geração de bandas suecas sempre me fascina. Há alguns dias atrás vazou o novo disco do The Sounds, uma belezinha!
No começo desse ano peguei um single da banda Sad Day For Puppets por recomendação da Norman Records e da Rough Trade. Na epoca eles fizeram até um trocadilho com o Last Shadow Puppets. Na verdade o Sad Day For Puppets é uma banda bem diferente da proposta de Alex Turner e Miles Kane. Eles vem de um suburbio de Estocolmo na Suécia e o charme está na vocalista Anna Eklund. Inspirados nas coisas boas dos noventa como, Catatonia, Lush e Primitives. O Cd de estréia da banda chama-se "Unknown Colors" pelo selo ingles Sonic Cathedral. Dá uma passeada pelo myspace deles que tem quase o disco todo prá ouvir e um clip da banda ao vivo na Espanha.

Outra boa noticia foi essa da caixa de quatro cds do Big Star que sai em setembro pela Rhino. Depois da caixa do Neil Young, dos 40 anos de Woodstock, das BBC Sessions da Siouxsie, essa do Big Star vem pra completar a safra de bons relançamentos.

23 maio 2009

Morreu meu Mestre Jonas

Ele me chamava de "Venal" e foi responsável por grande parte da minha carreira.
Essa história poucos de voces conhecem, mas o grande músico e compositor brasileiro Zé Rodrix, que faleceu nesta sexta-feira foi literalmente meu padrinho musical.
Tudo começou quando eu trabalhava na gravadora Continental nos idos de 1979. Recém chegado de Londres eu formava minha primeira banda punk o Verminose. Certo dia Tico Terpins e Zé Rodrix apareceram na minha sala pra editarem algumas músicas do disco do Joelho de Porco que eles estavam gravando. Daí souberam que eu tinha uma banda punk e começaram a escrever músicas pra nós. Isso prá mim foi uma grande surpresa e uma honra, pois desde a minha adolescencia eu era fã daqueles caras, tanto do Joelho de Porco como do Sá,Rodrix e Guarabyra. Jamais imaginaria que um dia meus ídolos iriam fazer parte da minha vida e da minha carreira. Pois é, o Tico e o Zé Rodrix abraçaram o Verminose e toda semana eles vinham com uma fitinha demo de novas músicas pro nosso repertório. Certo dia eles mandaram pelo Pena Schmidt uma fitinha gravada no primeiro estúdio deles "Audio Patrulha" com um office boy cantando uma canção chamada "Eu Sou Boy", nós colocamos uma música e deu naquilo que voces sabem. A dupla Tico e Zé eram bem humorados até demais e viviam me sacaneando. Lembro de cenas hilárias na minha sala, vou contar algumas:
Certo dia em epoca de Natal armamamos uma árvore de Natal na entrada da minha sala e assim que a dupla adentrou nela e viram aquela arvore cheia de bolinhas de vidro, não pensaram duas vezes, começaram a arremessar as bolinhas de Natal em mim, como se eu fosse um alvo. Foi uma chuva de vidro por toda sala e eu me agachando pra não levar bola de vidro na cara, parecia cena de pastelão.
Noutra ocasião eu não estava na sala, eles simplesmente abriram minha gaveta, pegaram meus cartões de visita e tudo que tinha na gaveta e jogaram pela Avenida do Estado, não contentes ainda pegaram meu creme dental e esvaziaram em cima da minha mesa.Quando cheguei e vi aquela cena, a Avenida do Estado coberta por meus cartões de visita, quase chorei de raiva.
Numa outra ocasião nos bastidores do SBT, na sala de maquiagem iam se apresentar Joelho de Porco e Magazine no programa de Raul Gil. Nessa epoca eu vivia pintando o cabelo de várias cores. Por sacanagem Tico e Zé trouxeram uma lata de tinta óleo spray vermelha e cobriram minha cabeça com aquela tinta toda, tive que usar até solvente pra tirar aquilo e claro raspar careca. Esses dois só aprontavam, hoje lembrando me divirto muito.
Mas também lembro de momentos importantes como nossa primeira apresentação no Paulicéia Desvairada em 1980, os dois no camarim nos incentivando. A primeira vez que apareci no video foi graças a eles, fui indicado para o elenco da propaganda para a campanha "Shell Responde" de 1980. Mais uma vez o Tico e o Zé disseram pro diretor, olha, conhecemos um cara que se veste de punk, todo produzido, ele é uma figura interessante pra usar como figurante. E lá estava eu na primeira fila do cinema gritando "Que chuva né?" junto com Zé Rodrix. Durante as filmagens o Zé pediu que eu subisse no palco do cinema e fizesse uma performance pro diretor do comercial, eu fiz e ele adorou. A partir daí comecei a fazer comerciais de TV e graças a eles o Verminose decolou. Quando fomos pro estúdio gravar o primeiro compacto do Magazine, que naturalmente foi "Eu Sou Boy", escolhemos o estúdio do Tico e do Zé Rodrix, foi uma verdadeira festa a sessão de gravação. Lembro que cantei a música um tom abaixo e o Zé e o Tico quando ouviram o resultado, ficaram na dúvida se regravavam a voz ou não e o Zé e o Tico disseram, se regravarmos a voz vamos deixar de vender mais 50 mil cópias, é melhor deixar como está, pois vai chamar mais atenção, e não deu outra! No "lado B" do compacto de "Eu Sou Boy" o Tico e o Zé fizeram uma música chamada "Kid Vinil, o Herói do Brasil", eles criaram essa frase, que mais tarde quase virou um jargão. No nosso LP de estréia metade das músicas foram compostas pela dupla Tico Terpins e Zé Rodrix.
Hoje dia 23 de maio de 2009 tocaremos lá no Kasebre e prestaremos uma homenagem a Zé Rodrix com as músicas que eles fizeram pro Magazine. Vamos ensaiar até "Mestre Jonas", do Sá Rodrix e Guarabyra, cuja letra e video seguem abaixo:

Mestre Jonas

Dentro da baleia mora mestre Jonas,
Desde que completou a maioridade,
A baleia é sua casa, sua cidade,
Dentro dela guarda suas gravatas, seus ternos de linho.

E ele diz que se chama Jonas,
E ele diz que é um santo homem,
E ele diz que mora dentro da baleia por vontade própria,
E ele diz que está comprometido,
E ele diz que assinou papel,
Que vai mantê-lo dentro da baleia,
Até o fim da vida,
Até o fim da vida,
Até subir pro céu.

Dentro da baleia a vida é tão mais fácil,
Nada incomoda o silêncio e a paz de Jonas.
Quando o tempo é mal, a tempestade fica de fora,
A baleia é mais segura que um grande navio.

E ele diz que se chama Jonas,
E ele diz que é um santo homem,
E ele diz que mora dentro da baleia por vontade própria,
E ele diz que está comprometido,
E ele diz que assinou papel,
Que vai mantê-lo dentro da baleia,
Até o fim da vida,
Até o fim da vida,
Até subir pro céu.

"No dia 22 de maio de 2009 Mestre Jonas subiu pro céu"

20 maio 2009

O Lemonheads está de volta


Uma das minhas bandas favoritas da decada de 90 é sem dúvida o Lemonheads, especialmente pelas covers que Evan Dando gravou. Começou com "Luka" da Suzanne Vega, depois veio um EP que tinha Linda Ronstadt, Misfits e pasmem, New Kids On The Block. Daí veio o hit "Mrs Robinson". Apesar de mais conhecida pelas covers que gravou o Lemonheads fez álbuns espetaculares como "It's a Shame About Ray" de 1992.O último disco saiu em 2006, aliás um ótimo trabalho. Evan Dando também partiu pra carreira solo e fez dois grandes discos. Agora pra minha supresa sai mes que vem um disco só de covers do Lemonheads chamado "Varshons". Sem dúvida o melhor disco de covers que alguém já lançou este ano. O repertório prima pelo bom gosto musical de Evan Dando, que foi fundo na escolha, começa com Gram Parsons, depois Wire, G.G. Allin, Townes Van Zandt e pra minha surpresa duas perolas da psicodelia, Sam Gopal e uma do July (uma das bandas psicodélicas britanicas mais cultuadas). E as participações especiais vão fazer Pete Doherty morrer de dor de cotovelo, Kate Moss e Liv Tyler ( o cara não é fraco não!). Segue abaixo o repertório desse discaço:

1. “I Just Can’t Take It Anymore” (Gram Parsons)
2. “Fragile” (Wire)
3. “Layin’ Up With Linda” (G.G. Allin)
4. “Waiting Around To Die” (Townes Van Zandt)
5. “Green Fuz” (Randy Alvey & Green Fuz)
6. “Yesterlove” (Sam Gopal)
7. “Dirty Robot” v/ Kate Moss (Arling & Cameron)
8. “Dandelion Seeds” (July)
9. “Mexico” (Fuckemos)
10. “Hey, That’s No Way To Say Goodbye” f/ Liv Tyler (Leonard Cohen)
11. “Beautiful” (Linda Perry)

17 maio 2009

Tinted Windows "Não Recomendado para Diabéticos"

Que nada! Animal Collective, Grizzly Bear ou Dirty Projectors, discos do ano? Isso é piada do Pitchfork. Disco do ano pra mim é Tinted Windows, o álbum mais grudento que eu ouvi esse ano. Minha glicose subiu pra 400, é mais açucarado que um banana split regado a xarope de glicose.É o máximo do powerpop, um supergrupo formado por nada menos que James Iha, guitarra (Smashing Pumpkins), Adam Schlesinger, baixo (Fountains of Wayne), Bun E. Carlos, bateria (Cheap Trick), e no vocal nada menos que Taylor Hanson (aquele do "assombroso" Hanson). Essa banda é uma da misturas mais loucas que eu já vi no pop e que conseguiu um bom resultado nesse projeto. Eu sempre fui fã do James Iha no Smashing Pumpkins, aliás uma das minhas bandas favoritas da decada de 90. O Cheap Trick nem se fala! O meu grupo de powerpop de cabeceira da decada de 80. Bun E. Carlos é o melhor baterista de powerpop (depois, é claro, de Ringo Starr). O Fountains of Wayne é uma maravilha de banda powerpop dos noventa. Agora a surpresa maior foi ver Taylor Hanson metido nesse projeto como vocalista, confesso que aquela primeira musiquinha "MMMbop" de 1997 até levava jeito, mas depois veio aquela desgraceira toda que voces conhecem e é melhor nem comentar. Mas diante de uma banda como essas eu até perdoo o Taylor Hanson pelo passado tenebroso e passo a vê-lo como um vocalista competente à frente do Tinted Windows.
Só tem um detalhe, todos os "reviews" que eu li sobre o Tinted Windows desciam o cacete na banda, teve um critico que fez um dos comentários mais maldosos sobre os integrantes do grupo: "Se fossemos criar um Frankenstein do rock, com certeza seria o Tinted Windows". Apesar de tanta crítica negativa eu gostei dessa aberração, disco do ano pode não ser, mas da semana, quem sabe?
O únicio review positivo está na página da not lame (www.notlame.com) a biblia do powerpop, conforme transcrevo abaixo:


TINTED WINDOWS

Now, THIS is a Super Group! The debut from TINTED WINDOWS who are Adam Schlesinger (Fountains Of Wayne), and Bun E. Carlos(Cheap Trick),Taylor Hanson (Hanson) and James Iha (Smashing Pumpkins). And the music is PURE Power Poppin` greatness! The result is a fun,stripped-down, high energy record. It`s just an out-right treasure for Not Lamers!
"the best pop record anyone has released to date in 2009." - Dr. Bristol`s Prescription


Deixo um video de apresentação da banda com duas das músicas mais pegajosas do disco "Kind of A Girl" e Messing With My Head".

12 maio 2009

The Dirty Projectors


Será que já temos o disco do ano? A principio muitos apostavam no "Merriweather Post Pavillion" do Animal Collective, mas depois de ouvir seus amigos do Brooklyn,NY a disputa ficou acirrada.
O Dirty Projectors existe desde 2002, liderados por David Longstreth. Em 2007 surpreenderam muita gente com uma releitura do clássico do punk californiano "Damaged" do Black Flag.
No álbum "Rise Above" Dave escolheu onze das 15 faixas de "Damaged",
dando uma cara completamente diferente pro grupo punk de Henry Rollins.
Agora contratados na Inglaterra pela Domino, lançam mes que vem o álbum "Bitte Orca", que vai brigar feio com o novo do Animal Collective ( também lançado pela Domino ).
No inicio desse ano o Dirty Projectors conseguiu uma boa visibilidade depois de incluirem a faixa "Knotty Pine" (que tem a participação de David Byrne) na coletanea
"Dark Was The Night". Muitos consideram a melhor faixa dessa compilação.
Seguindo os passos do Animal Collective e do Grizzly Bear parece que o Dirty Projectors é a bola da vez, será?
Os links pra ouvir o disco e também do EP solo de Angel Deradoorian, integrante do Dirty Projectors estão nos comentários.

mais Killers


Esse foi no MTV Europe Awards, tremenda produção para "Human", que prova mais uma vez a paixão de Brandon Flowers por Pet Shop Boys. E essa colocação incidental de "Bring On The Dancing Horses" do Echo & The Bunnymen" no final da música, lindo!!!!
Outro momento brilhante na carreira do Killers é o remix feito para "Read My Mind" pelos Pet Sho Boys.

The killers?



É por essa e outras razões que eu gosto do Killers, muitos me condenam por isso, mas todo mundo tem seu lado pop, e confesso que o meu bate bem forte pra essa banda.
Recentemente fiquei emocionado com uma participação do vocalista Brandon Flowers na apresentação do Pet Shop Boys no Brit Awards ( aliás outra banda que me emocionou e muito na decada de 80 e ainda me surpreende). Agora essa apresentação no programa do David Letterman com orquestra e uma harpa fazendo a introdução de "A Dustland Fairytale" é um espetáculo.

16 abril 2009

RECORD STORE DAY


A imagem acima define bem o que acontece nesse momento na Europa e nos Estados Unidos com as lojas de discos. Nessa foto o rapaz tenta afastar o "fantasma da morte" na porta da Rough Trade, a mais importante loja independente da Inglaterra.
E lembrar que dez anos atrás quando eu entrava na Rough Trade tinha fila de pessoas pra serem atendidas. A loja vivia lotada e todos procuravam as raridades em remixes e edições limitadas oferecidas pela Rough Trade. Às vezes passava um tempão só olhando as novidades expostas na pequena vitrine, pra depois entrar naquele mundo mágico, que mais parecia a "fantástica fábrica de chocolate" só que nesse caso o doce era o vinil e os cds. A Rough trade resistiu à crise, abriu outra loja maior em Brick Lane, lá em Londres e incentiva como ninguém a industria dos independentes.
Neste sábado dia 18 de abril acontece um evento único, o Record Store Day, que foi criado por um grupo de empresários independentes americanos no ano passado e daí definiram que a cada ano, todo segundo sábado de abril será realizado o Record Store Day. Mas qual a razão desse evento? É simples, apenas uma iniciativa pra incentivar o mercado independente não só nos EUA e na Europa, mas contaminar o resto do mundo a criar eventos nas lojas de discos nesse dia. As gravadoras independentes lançam edições limitadas e especiais sómente para esse dia. Esse ano o meu objeto do desejo são os dois split singles da Matador com o Sonic Youth. Serão sómente 500 cópias de cada 7 polegadas em vinil, distribuidos entre as lojinhas independentes e vendidos só nesse sábado. Será uma disputa a tapas pelos fãs pra conseguirem uma cópia, vale aquele que chegar mais cedo na loja.

Voltando à crise das lojas de discos, o jornal New Musical Express publicou uma matéria essa semana sobre o assunto, dizendo que mais de 500 lojas de discos fecharam suas portas na Inglaterra nos últimos dois anos. Hoje o download gratuito é uma realidade em qualquer lugar do mundo. Esse comodismo de se fazer tudo em casa, tirou o consumidor das lojas de discos, o objeto físico do vinil ou do cd virou peça de colecionadores e fanáticos pelos formatos. A nova geração já não se preocupa mais em ter cds ou vinis, pra que? se ele pode baixar tudo, colocar no seu Ipod e sair ouvindo tudo que voce possa imaginar. Infelizmente o mundo caminhou pra isso e acho que não existe volta. É importante uma iniciativa dessas como o Record Store Day, pra que o discos não acabem se tornando simplesmente peças de museu.

01 abril 2009

Primeiro trimestre agitado


Primeiro trimestre de 2009 agitado em todos os sentidos, e fica aquela impressão que o tempo tá passando tão rápido. Deixo uma seleção de algumas coisas boas que ouvi nesse inicio de ano, começo elegendo tres das minhas favoritas.
A primeira é a banda texana The Strange Boys, talvez a melhor coisa que o Texas já deu ao mundo depois de Roky Ericson e o The 13th Floor Elevators(aliás, sai em junho uma caixa com 10 cds do 13th floor elevators). O disco do Strange Boys "And The Girls Club" é uma mistura de garage rock sixties via Music Machine e Wire.O link pra ouvir essa maravilha está nos comentários.

Mudando de genero outra surpresa das boas é o album da banda novaiorquina Cymbals Eat Guitars "Why There Are No Mountains" algo entre Modest mouse, Pixies e Sonic Youth e com cara de disco da gravadora 4AD nos anos noventa.

E o terceiro de acordo com Fernando Kaida do programa Pop Link do UOL, esse é o disco do ano e não o Animal Collective. The Pains Of Being Pure At Heart é outra belezinha vinda do Brooklyn,NY, com cara de banda escocesa dos anos 80/90 (Pastels, Teenage FanClub).

mais alguns titulos que eu recomendo:

THE PHANTOM BAND - CHECKMATE SAVAGE
HOWLING BELLS - RADIO WARS
THE BOY LEAST LIKELY TO - THE LAW OF THE PLAYGROUND
RADIO MOSCOW - BRAIN CYCLES
CONDO FUCKS - FUCKBOOK
OFFICIAL SECRETS ACT - UNDERSTANDING ELECTRICITY
BAT FOR LASHES - TWO SUNS
BRICOLAGE - BRICOLAGE
BLACK LIPS 200 MILLION THOUSAND
TELEPATHE - DANCE MOTHER
HATCHAM SOCIAL - YOU DIG THE TUNNEL I´LL HIDE THE SOIL
THE RAKES - KLANG
THE ANTLERS - HOSPICE
M. WARD - HOLD TIME
NEKO CASE - MIDDLE CYCLONE
THE DECEMBERISTS - HAZARDS OF LOVE
ANIMAL COLLECTIVE - MERRIWEATHER POST PAVILION
ANTONY AND THE JOHNSONS - THE CRYING LIGHT

e do lado mais indie pop...

YEAH YEAH YEAHS - IT´S BLITZ
FRANZ FERDINAND - TONIGHT
THE WHITE LIES - TO LOSE MY LIFE

16 março 2009

MÊS DAS MULHERES


Março é definitivamente o mês das mulheres no rock, nunca vi tanta proposta feminina de qualidade como nesse mes de março de 2009. Como se não bastasse meu post sobre as novas mulheres do rock no yahoo e meu podcast no blog da mtv sobre as mulheres modernas, deixo ainda esse post sobre tres dos mais recentes lançamentos com interpretes femininas.
A primeira é Mirah, uma interprete e compositora de Washington, que começou em 2000 lançando seu primeiro álbum pela K Records. Mirah era considerada em sua cidade como a voz mais sexy do rock e às vezes comparada a Liz Phair. Seu estilo lo-fi chamou a atenção de Phil Evrum da banda Microfones, que imediatamente a chamou pra participar em seu disco e excursionar com a banda. Lançando seu quarto álbum esta semana chamado A(Spera), um titulo com alguma referencia a lingua portuguesa, e o mais interessante é que Mirah cita entre as influencias desse álbum a Tropicália. Uma parte da produção ficou mais uma vez por conta de Phil Evrum. Se voce gosta de Nina Nastasia,Bjork, Laura Veirs, Suzanne Vega ou Bat For Lashes com certeza vai se apaixonar por Mirah.

Por coincidencia ou não esta semana os dois discos recomendados pelas duas principais lojas independentes britanicas, a Rough Trade e a Norman, são de mulheres. A Norman recomendou o álbum de Mirah (comentado acima) e a Rough Trade deu como disco da semana o novo CD de Marissa Nadler. Nascida em Massachussets ela mistura tradicional música folk britanica com o pop. Marissa lançou seu primeiro álbum em 2004, e agora sai "Little Hells" seu quarto trabalho, um disco inspirado em Joni Mitchell e Neil Young, com maravilhosas baladas na doce voz de Marissa Nadler.Se voce gosta de Espers, Joanna Newsom, Throwing Muses e Kate Bush, vai adorar Marissa Nadler.

A terceira das mulheres de março é algo mais experimental, recomendada há duas semanas atrás pela Rough Trade e pela Norman, fiquei curuioso pelo som da Micachu and The Shapes e corri no myspace dela pra conferir. Mica Levi a tal Micachu tem 21 anos e lança seu cd de estréia "Jewellery", uma mistura de influencias pós punk, folk e pop.Ao vivo Micachu se apresenta com um baterista e uma tecladista, além de cantar ela toca guitarra e instrumentos acústicos.

10 março 2009

Postagem de aniversário

You say it's your birthday
It's my birthday too, yeah
They say it's your birthday
We're gonna have a good time
I'm glad it's your birthday
Happy birthday to you.

Yes we're going to a party party
Yes we're going to a party party
Yes we're going to a party party

I would like you to dance (Birthday)
Take a cha-cha-cha-chance (Birthday)
I would like you to dance (Birthday)
Dance

I would like you to dance (Birthday)
Take a cha-cha-cha-chance (Birthday)
I would like you to dance (Birthday)
Dance

You say it's your birthday
Well it's my birthday too, yeah
You say it's your birthday
We're gonna have a good time
I'm glad it's your birthday
Happy birthday to you

(Birthday - Lennon/McCartney)

Vai ter party sim,Quinta no VEGAS, Augusta 765 e Sexta no DJ Club - Alameda Franca, 241.

26 fevereiro 2009

A era dos cristais


Não sei se é falta de criatividade pra se nomear bandas, ou se todo mundo se amarra nos cristais. Primeiro vieram os canadenses do Crystal Castles. O duo eletronico fez, como muitos de voces sabem, um dos melhores álbuns desse novo pop eletronico em 2008.
Claro que não vou citar outros cristais do passado como Crystal Method, ou a cantora Crystal Gayle e outros menos cotados.

O segundo dessa trilogia dos cristais é o grupo novaiorquino Crystal Stilts, que também no final do ano passado lançou o álbum "Alight Of Night", outro elogiadíssimo lançamento. Mas, cada cristal tem um brilho diferente, essse Crystal Stilts, explora aquela famosa vertente da C86 (The Pastels,Shop Assistants,June Brides,Jasmine Minks,Mighty Lemon Drops,etc.) e ainda Spacemen 3, Jesus and Mary Chain e My Bloody Valentine e o pai de todos Velvet Underground. Um belissimo disco que merece ser ouvido de ponta a ponta, mesmo que soe às vezes parecido com suas referencias.

E completantdo a recente trilogia dos cristais temos o lançamento do album de estréia dos californianos do Crystal Antlers, que fazem um som mais barulhento inspirado na banda sixties favorita deles, o Music Machine. Há quem diga que eles são uma mistura de Blue Cheer com a energia de uma Mahavishinu Orchestra. O uso dos teclados é que dá a cara sixties da banda, mas as guitarras distorcidas às vezes lembram a fase mais "noise" do Sonic Youth. O álbum de estréia "Tentacles" sai nas próximas semanas, no final de 2008 eles lançaram um EP de estréia com 6 músicas, classificadas pelo pitchfork como 'Merging Psych, garage, lo-fi, prog e uma porrada de influencias.

12 fevereiro 2009

Meu Herói está de volta

Aliás ele nunca desaparece, está sempre na ativa o inquieto poeta,pintor,músico e compositor Billy Childish.
Depois de seus mais recentes discos com a banda The Musicians of the British Empire, ele reaparece com The Chatham Singers, em seu segundo álbum. O primeiro saiu em 2005, chamado "Heaven´s Journey". Esse primeiro era uma mistura de poesia e blues. Neste mais recente que sairá em março Billy Childish além de explorar as raizes do blues, também mistura um pouco de country.
No final do ano passado saiu um single do Chatham Singers pelo selo Damaged Goods, que incluia duas músicas cantadas por sua esposa Julie, que também toca baixo na banda.Ela é americana e filha de indios da Carolina do Norte. O restante da banda traz músicos que já trabalham com Billy Childish há algum tempo. Tem ainda convidados especiais, como: James Taylor (do James Taylor Quartet), nos teclados e na guitarra Graham Coxon do Blur. No repertório alguns clássicos do blues de Slim Harpo,Jimmy Reed e do country de Hank Willians. Num total de 14 faixas mais uma vez Billy Childish me surpreende com mais um clássico pra ser somado a tantos de sua brilhante carreira.
Por favor vá nos comentários que tem o link pra voce ouvir mais essa maravilha da obra de Billy Childish.




Há algum tempo atrás quando eu postei um comentário sobre o Musicians of the Bristish Empire e citei Milkshakes, comentei sobre o show que vi no Electric Ballroom. Vieram alguns comentários de fora, de amigos que estavam presentes nesse mesmo show. Mexendo em meus guardados encontrei o ticket e estou postando abaixo, mas não consta o ano, mas segundo os comentários que recebi foi em 1984.Eu posso ter esquecido em que ano foi, mas com certeza jamais esquecerei este show. Posso dizer que ao lado do show da tour de "London Calling" do Clash, esse do Milkshakes foi também um dos shows da minha vida.( E de quebra tinha Link Wray, meu Deus!!!)


09 fevereiro 2009

Por falar em Neil Young


Falando em Neil Young mais uma nota de falecimento, o baterista Dewey Martin que tocou com Neil Young e Stepehn Stills no Bufffalo Springfield, morreu na semana passada aos 68 anos de idade. No video acima ele faz backing vocals para Stephen Stills na clássica " For What it´s Worth" do Buffalo Springfield,e ainda interage com Neil Young.
Mas, chega de noticia triste, vamos a uma boa:
Graham Nash lança esta semana uma belissima caixa com 3 cds chamada "Reflections".
Esse box dá uma geral na carreira de Graham Nash, desde os tempos que ele vivia na Inglaterra e fazia parte da banda The Hollies na decada de 60. Em 1968 formou ao lado de David Crosby e Stephen Stills e mais tarde Neil Young, o Crosby, Stills, Nash & Young, um dos grupos mais importantes do rock e da música folk de todos os tempos. Cada um era um talento à parte, tanto que todos tiveram carreiras solo brilhantes no decorrer destes anos. Há dois anos atrás a Rhino Records lançou nos mesmos moldes dessa de Graham Nash, uma caixa com David Crosby.
Agora só fica faltando a Rhino lançar uma caixa com Stephen Stills, que por sinal também fez albuns maravilhosos. Quem sabe não será o próximo projeto da gravadora?



Além das gravações com o CSNY, a caixa de Graham Nash também traz faixas de seus principáis álbuns solo e seus projetos com David Crosby que geraram alguns albuns da dupla Crosby & Nash. Essa caixa é mais um daqueles artefatos imperdíveis juntamente com a tal caixa do Neil Young, só que essa um pouco mais modesta.

05 fevereiro 2009

LUX INTERIOR 1946 - 2009



Acordei quatro da manhã desta quinta-feira, estava com insonia, abri minha caixa de emails e tava lá o email da Patricia Dijigov com o titulo "Lux Is Dead" e um link da notícia. Fui lá e ví a nota, não quis acreditar, poderia ser um boato, mas acabei constatando em outros sites que era verdade.Lux Interior, vocalista dos Cramps morreu nesta quarta-feira de problemas cardiacos aos 62 anos de idade.

Lux Interior e sua esposa Poison Ivy mantinham a chama do Cramps acesa por todos esses trinta anos de carreira. Apesar das diversas formações o casal sempre se manteve à frente do Cramps. Lux Interior transformava o palco num verdadeiro teatro de performances inusitadas, interpretações que beiravam a insanidade. Uma das performances mais clássicas do Cramps foi em junho de 1978, quando tocaram no Napa State Mental Hospital. Gravado em preto e branco com uma camera de mão e poucos recursos o Cramps tocava dentro de um hospício e Lux Interior dividia suas performances em meio aos doentes mentais. Talvez uma das mais bizarras apresentações que eu já vi, mas Lux Interior era imprevisivel. Num dos shows no inicio dos anos 80 no Peppermint Lounge em NY, ele tirava seu tenis todo podre durante a apresentação, enchia de agua e tomava pra saciar sua sede.
Os primeiros discos do Cramps são verdadeiros clássicos daquilo que se pode chamar de raiz do psichobilly, pois nisso o Cramps foi pioneiro,além de serem a primeira banda daquele movimento de grupos do CBGB´s em NY a resgatar as raizes do rockabilly, dos sixties garage rock com ecos de psicodelia.
O Cramps foi uma escola pra todas as bandas que vieram depois fazendo revival do rockabilly. O primeiro EP foi em 1979 "Gravest Hits" que reunia algumas covers de clássicos do rock and roll como "The Way I Walk", "Lonesome Town" e "Sufin Bird" e uma das primeiras músicas de autoria de Lux Interior, "Human Fly". Em 1980 veio o primeiro álbum e um dos clássicos mais omitidos nas listas de melhores álbuns de todos os tempos "Songs The Lord Taught Us", cujo destaque era também o guitarista Brian Gregory, que deixou a banda pouco tempo depois, sendo substituido pelo guitarrista Kid Congo Powers, que ao lado de Lux Interior e Poison Ivy fizeram outra obra prima chamada "Psychedelic Jungle" em 1981. Foram 14 albuns e uma série de singles & Eps e uma das bandas mais cultuadas de toda história do rock.

04 fevereiro 2009

Neil Young vai me transportar para era Blu-Ray



Zeca Baleiro estava errado quando perguntava: "Kid Vinil, quando é que tú vai gravar CD?. Na verdade nunca fui radical em relação a vinil e cd, sempre me adaptei às mudanças, mas o bom humor do Zeca Baleiro às vezes tem fundamento. Fui muito resistente no início pra aceitar o CD e as novas tecnologias, mas acabei cedendo.
Neil Young também é um desses caras resistentes aos avanços tecnológicos. Quando apareceu o cd, ele sempre foi contra lançar seus discos nesse formato, mas a gravadora acabou convencendo-o. Com o passar do tempo Neil Young começou a explorar novos formatos em seus lançamentos. Os mais recentes incluem o CD normal e sempre um DVD audio ( um formato cuja sonoridade fica melhor que no CD normal). Mas ainda não era suficiente pra ele, daí resolveu então lançar uma caixa com 10 DVDs no formato Blu-Ray, que segundo Neil Young é o formato com melhor resposta de som e imagem que ele já conheceu.
Essa tal caixa chamada "Neil Young Archives vol 1 - 1963-1972" parece que finalmente verá a luz do dia no final de fevereiro. Neil vem trabalhando nesse projeto há quase 20 anos, essa caixa já virou uma lenda, como era "Chinese Democracy". Só que o disco do Guns finalmente saiu, mas a caixa de Neil Young ainda não. Ela já existe em pre-order no site da amazon, entra no link abaixo pra mais informações:
http://www.amazon.com/gp/product/B001B8PV4U/ref=s9_subs_c1_s1_p74_i1?pf_rd_m=ATVPDKIKX0DER&pf_rd_s=center-1&pf_rd_r=1JX061NM0YES6XPAZF0W&pf_rd_t=101&pf_rd_p=463383351&pf_rd_i=507846
A caixa que supostamente sairá no final deste mês está sendo anunciada no site da Amazon por 320 dolares(com desconto). Um absurdo de preço e muitos fãs consideram um delírio de Neil Young. No próprio site da amazon já existem comentários de fãs indignados com essa atitude de Neil Young.
O projeto é audacioso e ao mesmo tempo pretensioso, Neil Young recolheu material desde o inicio de sua carreira, restaurou filmes como o cultuado "Journey Through The Past"de 1972, assim como apresentações raras com Buffalo Sprinfield e Crosby Stills, Nash & Young. Tem ainda uma série de músicas inéditas, um livro e um fichário como se fosse um arquivo, contando as várias etapas da carreira de Neil Young. Como fã que sou, confesso que fiquei tentado por esse artefato e pra isso terei de comprar um aparelho de blu-ray. Nessa brincadeira terei que desembolsar quase 400 dolares da caixa, mais cerca de mil reais do aparelho de blu-ray. Daí eu me pergunto, "Será que vale a pena todo esse esforço pela obra de Neil Young?"

31 janeiro 2009

O VINIL CHEGA NA FRENTE EM 2009


Em primeiro lugar Feliz 2009 aos leitores do blog, finalmente as férias acabaram.
O ano começa com novidades boas, agora voce pode também acessar o site da MTV (http://mtv.uol.com.br/blogdokid/blog/) e visitar meu blog e ouvir os podcasts toda semana. Também estou semanalmente como colunista de música do Yahoo (http://br.noticias.yahoo.com/indepth/id_colunistas.html).
Só lembrando, os meus podcasts aqui do blog também continuam é só clicar no link ao lado.
Agora, comentando a foto acima, nada mais a ver do que esse titulo do post. O vinil chega literalmente na frente "das vergonhas" de Morrissey e sua banda. Que Mozz era um cara ousado eu já sabia desde o começo, quando saiu o single de "Hand In Glove" dos Smiths em 1983 com a foto de um modelo nú feita por Jim French.

Aliás os dez primeiros singles dos Smiths foram reunidos recentemente numa caixa especial da Rhino Records, tudo em vinil de 7 polegadas, iguaizinhos aos que Morrissey e banda usam como "tapa sexo" na capa do próximo single "I'm Throwing My Arms Around Paris". Não somente uma sacada (literalmente) de ousadia, mas ao mesmo tempo uma jogada de marketing de Mozz, para vender os vinis dos Smiths e naturalmente o vinil de seu novo single.
Detalhe, a foto acima que abre a postagem, não será a capa do novo single que sai dia 9 de fevereiro, segundo o NME essa foto fará parte do encarte. Mas será que isso não é uma foto montagem? Nas últimas fotos que vi de Morrissey ele tava gordo e barrigudo e aí ele aparece todo malhado, não sei, isso tá cheirando a sacanagem. Só esperando o single sair pra confirmar.
E a moda do compacto de vinil chegou pra ficar, recebi esta semana a caixa especial de "Tonight" do Franz Ferdinand, com seis compactos de vinil, com aquele adaptador pra compactos de 45 rotações, e mais o cd, o dvd e um bonus cd com remixes do disco, mais fotos e um poster. Outra banda que entrou na onda foi o White Lies. Depois de emplacar como álbum mais vendido na Inglaterra na semana passada eles também lançaram um caixa especial com vários compactos de vinil. E não para por aí, a Domino Records lançou no ano passado o dvd ao vivo do Arctic Monkeys numa caixa especial com um LP ao vivo, o dvd, posters, etc... A mesma coisa eles fizeram com a edição especial do Pavement "Brighten The Corners". Os loucos por vinil agradecem!!!!