09 outubro 2007

Saiu dia 8 de Outubro de 2007 no Estadão (matéria de Gustavo Miller)


O mundo ainda precisa de 'Kids Vinis'
KID VINIL52 anos, roqueiro, jornalista, DJ, VJ...Para Kid, o avanço tecnológico emburreceu as pessoas, que hoje têm preguiça de procurar por novos sons na web
: Gustavo Miller
Quando alguém for entrevistar o Kid Vinil, uma dica é deixar a vaidade um pouco de lado. Se você acha que entende de cultura pop, esqueça. Ele sabe mais. Se de repente ele começar a falar nomes estranhos em inglês, relaxe. Deve ser algo que só ele conhece e escuta. Mas, calma, isso não é ruim - muito pelo contrário.Faz falta um Kid Vinil hoje na TV ou no rádio. Alguém que mostre o que está rolando de novo no mundo da música, que dê uma filtrada na avalanche de conteúdo que rola na web e diga: 'Escuta isso que é legal'.
'É engraçado isso, pois hoje, em razão da internet, é muito mais fácil caçar alguma informação, mas ninguém se dá ao trabalho de buscar e pesquisar. Eu mesmo me oriento por sites, rádios online e lojas virtuais', diz. '
Toda essa facilidade tecnológica parece que emburreceu as pessoas. É preciso que um especialista em música oriente essa molecada, porque senão ela vai escutar qualquer coisa, tipo esse emocore', brinca (ou não).Kid pode dar seu pitaco com 'catiguria', pois sempre foi um oráculo musical no Brasil.
Em 1979, na Rádio Excelsior, ele deu as primeiras dicas do que foi o movimento punk. No final da década de 80, lá estava ele à frente do Som Pop, VJ antes de o termo existir no Brasil, na TV Gazeta, apresentando clipes estrangeiros e nacionais. Dez anos depois comandou o Lado B, na MTV, onde agradou o público indie, que ficava acordado de madrugada apenas para ver os novos nomes do cenário independente musical. Depois, coordenou os lançamentos internacionais da gravadora Trama.
Hoje, fora da mídia tradicional, ele usa seu blog (kidvinil.blogspot.com) para indicar os sons que vêm fazendo sua cabeça. Grande parte do que recomenda são bandas que surgem na web, principalmente no MySpace.
'Hoje, a nova música começa pela internet, não mais pelo rádio ou pela TV - a não ser o comercial, que a gravadora impõe. O futuro da música está na net', diz.Aí fica uma pergunta: se a nova música começa na web, por que ela parece ficar tão restrita a esse universo, não se expandindo para a televisão ou para a rádio? '
Aqui é assim, lá fora não. É preciso ser algo muito hypado para poder se sobressair no País com algo inédito e diferente.
O Brasil tem medo de música, como no CD do Talking Heads (Fear of Music) , saca?', ri.
Tal receio não dá chance para novos artistas, mesmo os nacionais. Mas se há alguns anos isso fazia muita gente ficar destinada aos shows pequenos em bares do interior, hoje os gringos olham com mais atenção para esses renegados.
'O Cansei de Ser Sexy é odiado aqui e idolatrado lá fora. Outro dia fui para Curitiba e muitos não sabiam que o Bonde do Rolê era de lá.
''Os independentes têm de fazer que nem o CSS e o Bonde. Vendagem de CD não existe mais, então a alternativa é disponibilizar o máximo de informações na rede', diz.
Como exemplo, cita o Vanguart, uma ótima banda de Cuiabá (MT).'Eles lançaram o CD pela revista do Lobão (Outra Coisa), ganharam nome em festivais brasileiros e têm páginas no Trama Virtual e MySpace. Alguém lá de fora pode olhar para esses canais e contratá-los', diz.
Essa nova forma de marketing deu aos independentes a oportunidade de estarem em um patamar igual aos artistas respaldados por grandes gravadoras.
'Antes, para passar na MTV era muito duro. Hoje você tem o YouTube. Se eu vejo uma indicação de um artista que não conheço, procuro os seus vídeos no YouTube, depois ouço suas músicas no MySpace. Já sei logo se é bom ou ruim.
É tudo muito rápido e acho isso genial.'Curiosamente, Kid, que já teve seus tempos áureos de roqueiro nos anos 80, com a banda Magazine, hoje está de volta ao underground com o projeto Kid Vinil Experience (www.myspace.com/kidvinilxperience). Ele pretende lançar as novas músicas do grupo para download e viver de shows. 'Você pode matar todos os formatos da música, menos o show ao vivo. Isso é outra experiência, é um espaço que o artista nunca vai perder.
'AS PREFERIDAS DE KID'
Rough Trade
Loja virtual clássica em que eu vejo as indicações dos caras. Eles manjam muito e têm um baita background'www.roughtrade.com'
Amazon usados
A Amazon tem um esquema de CDs usados que é ótimo. O último do White Stripes estava à venda por R$ 10. Com o frete, o CD importado saiu por R$ 20. Eu fui em uma loja aqui e achei o nacional por R$ 40!'www.amazon.com'
BBC-Radio 1
Os DJs da BBC 1 são ótimos. John Peel (1939-2004) era meio que um mestre para mim. Hoje escuto o Zane Lowe, que é um cara articulado e melhor que o Steve Lamacq, que imita o John'www.bbc.co.uk/radio1'
Popload
A coluna e o programa do Lúcio Ribeiro são referência'www.popload.com.br'
Senhor F
É um site de coisa mais antiga, tem muito rock psicodélico, eu acho maravilhoso. O Fernando Rosa ainda dá muita força para as novas bandas'www.senhorf.com.br'
Blog "Bolachas Grátis"
Esse cara é antenadíssimo e coloca umas coisas lado B pra caramba. Tem dia que eu entro nele e não conheço nada''bolachasgratis.blogspot.com

19 comentários:

sasamekami disse...

Tomei conhecimento do blog através da matéria! Muito bacana poder acompanhar as idéias de alguém que continua sempre antenado e não se prende aos "clássicos".

obrigada!

Daniel Lopes disse...

QUE MASSA!

esquizofrenia disse...

Ae Kid!! Essa fotinha com o 12" do CSS ficou bem massa, hehe. Tbm uso bastante o esqueminha da Amazon usados, sempre tem umas super pechinchas e a tendência é aumentar.

ché disse...

kid !!!
vc precisa ter um programa na net urgeeeenteeee !!!! com seu bom gosto, acervo e direcionamento é praticamente uma injustiça com todo mundo !!! muita gente ficaria muito feliz com este meu HUMILDE pedido !!!!! valeu !!!!!!!

Flávia Durante disse...

amei esse vinil amarelo do css!!!

Leonardo Ferlin disse...

Lindo! Lindo!
Kid, demorou tempo até demais para você voltar a ensainar a mulecada a ouvir coisas boas.
Vira e meche ouço sua discotecagem la na DJ Club também, são ótimas!

Abraços!

Igor disse...

Esse é o Eterno Mestre!

evb62 disse...

Também cheguei aqui pela matéria do Estadão.
Eu me lembro que há vários anos escutava seus programas no rádio e ficava conhecendo muita coisa boa. Você me apresentou a uma das minhas bandas favoritas, Magazine. A música que você tocou aquele dia foi "Permafrost"!
Também me lembro de tê-lo visto muitas vezes na platéia em shows no antigo Projeto SP.
Bom, agora que conheço o endereço, voltarei mais vezes!

Katacultura disse...

Oi Kid,
ótima matéria, com dicas sensacionais(o Bolacha Grátis é muito bom). Já ouviu o Shocking Pinks? Achei muito legal.
Abração

Alexandre disse...

Pois é Kid ! Você é e sempre será a referência sonora de muitos. Além de conhecer muito, é humilde, ao contrário de uns e outros por aí. Eu tenho dois grandes ídolos-referências : você e o querido John Peel.

Um toque : PodCast urgente.

Grande abraço e parabéns pela matéria.

claudio disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
claudio disse...

Muito legal mesmo, Kide.
aliás, deixa eu lhe pedir. vou precisar do seu contato para um outro projeto jornalístico... tu pode mandar para mim no claudioszynkier@uol.com.br? até quinta seria ok ;)
aliás, deixo meu blog sobre, bom o tema é explícito na url:
http://descobrindobandas.zip.net/
abráz

After Midnight disse...

Tô com o Kid e não abro.

JOSE LUIZ disse...

Fala Kid,
Sei que vc gosta muito das edições de vinil e queria muito te mostrar um lançamento do Sigur Ros numa caixa de 7 vinis maravilhosa.Poderiamos marcar lá na Nuvem Nove algum sabado.Te vejo lá sempre e o pessoal da loja á bem legal.É só avisar.

Contrabaixo Acústico disse...

tbm não sabia do sue blog ainda Kid...


abraço!

PopIndie disse...

Cara, li essa matéria e achei demais...acompanho seu blog faz tempo, e você merecia uma matéria de destaque, não só em um caderno de informática mas também e principalmente em um "caderno 2"!!!
Abraços!!!

Joao disse...

oi de Lisboa!
descobri o teu blog ha algum tempo, navegando por aí em pesquisas sobre certas bandas.
e desde então, é frequente passar por cá para dar uma olhada, sobretudo sobre novidades.
quanto falas que CSS e Bonde têm alto sucesso fora de portas (leia-se Brasil) isso é um facto. há ja algum tempo que ambos vêm tocar a Portugal, seja em concertos próprios ou festivais. num parentesis rápido, acho que o sucesso dos Bonde e o "major hype" que tem havido em Inglaterra se deve ao facto de os ingleses curtirem muito coisas novas e que nao percebem muito bem o que é.entao tens ingleses num concerto, a ouvir bonde em plena gritaria e para eles "ohh so fuckin' cool!" ahh e muito menos perceberem de onde vem o funk e a cultura toda associada ao funk.
terminado o parentesis, ha cerca de 1 ano, fui a paraty de férias e conheci uma turma brazuca bem legal e chegada no bom som (disse bem nao disse?). ninguem conhecia CSS ou Bonde. ou amon tobim ou.. podia acrescentar mais uns nomes.
por isso, concordo quando dizes que hoje em dia é preciso procurar, bem, o que se quer. há tanta coisa no "ar" que depois muito escapa aos nossos ouvidos. ainda por cima, se alguns destes sons são feitos já "aqui ao lado".
abraço!
Joao

Lobão disse...

Como o camarada falou, faça - e mantenha - um podcast pelo amor de deus!

Abraço!

Domingos disse...

Pô Kid, tudo bom? Você não poderia me dar uma entrevista para a minha coluna no site da dynamite? Estou fazendo uma série de textos sobre isso que vc cita nessa entrevista, o mal uso da net na busca por sons novos, a facilidade da divulgação, etc e tals. Tá postado lá atualmente uma entrevista com o Fabrício, presindente da Abrafin, mais o Marsicano, a Cris Escudeiro e o Douglas, baterista do Vanguart. dumdelucca@click21.com.br

abs
Dum