02 outubro 2007

BabyShambles - Shotters Nation

Pra começar o discurso é aquele de sempre, esqueçam do Pete Doherty dos tablóides, dos escandalos, das drogas, das prisões, dos julgamentos,da Kate Moss, etc, etc....
Vamos nos focar sómente na música produzida pela banda em seu segundo álbum.
Confesso que estava com um pé atrás quando saiu este novo álbum do Babyshambles, lí a critica da revista Mojo e me desanimou mais ainda, eles deram tres estrelas na cotação e resumiram a resenha dizendo que essa era a segunda tentativa do prometido genio do pop ingles, mas mesmo assim ele ainda não chegou lá, quem sabe na próxima.
Quando ouvi o novo single "Delivery" achei ok, e não prestei muita atenção, depois de algumas audições seguidas comecei a gostar da música. É claro que o segredo dessa canção está no riff à la Kinks "You Really Got Me".
Dias depois recebi um CDR com as músicas do novo álbum "Shotter´s Nation" e nesse final de semana durante uma viagem decidi ouvir na íntegra três novos discos, o Babyshambles, o Air Traffic e o segundo do Dead 60s.
Fiquei decepcionado com o álbum do Air Traffic, pois os dois primeiros singles tinham me entusiasmado bastante, mas no álbum as baladas estragam tudo, pois a banda tenta ser Coldplay ou Keane e acaba escorregando feio.
O Dead 60s veio com uma proposta ska e meio Clash no primeiro cd que me agradou bastante, agora no segundo disco os caras viraram um pop em cima do muro, que eu nem consegui ouvir o disco inteiro.
Agora, a grande surpresa foi ouvir na íntegra esse novo cd do Babyshambles, confesso que fiquei impressionado com a beleza dos arranjos de guitarra.
Dá impressão que a banda pegou um monte de discos importantes da história do rock e roubou um riff aqui e ali e construiu esse novo disco.
Ouve-se perfeitamente ecos de Kinks,The Who, Blondie, Cure e até mesmo folk, pois o disco termina com uma música acústica chamada "The Lost Art Of Murder" onde Pete Doherty convidou uma lenda viva da música folk britanica, Bert Jansch.
A terceira música do disco "You Talk" lembra muito Blondie "One way or another", agora o plágio mais descarado é na música "There She Goes" que rouba a melodia de "Love Cats" do The Cure, acho que essa Pete Doherty vai ter que pagar direitos autorais pra Robert Smith, mesmo assim é uma boa canção, digamos uma "Love Cats" de cabaré.
Depois de uma audição mais apurada cheguei à consclusão que esse era o álbum que o Babyshambles tava devendo pros seus fãs, mas nada vai superar por enquanto os dois primeiros e únicos álbuns do Libertines, mesmo assim Pete Doherty provou que é capaz e se continuar se esforçando (isto é, se não morrer de overdose) pode se tornar até um jovem Ray Davies do novo pop britânico.

Um comentário:

Caio disse...

Realmente esse CD é muito bom Kid, me pegou de surpresa, imaginava uma coisa meio indie , mas tem uma pegada rock&roll muito boa, me lembrou muito o RIchard hell e os voidoids, logico que não é igual , mas me lembrou muito o som deles !