13 agosto 2007

JULIAN COPE


Julian Cope é mais um desses genios que apareceram na decada de 80 e vivem hoje em plena obscuridade, ignorado pela mídia, mas tem um porém, o cara está na ativa e lançando discos quase que anualmente.
Nascido no país de Gales, Julian Cope mudou pra Liverpool em 1976 e lá conheceu Ian Mcculloch com quem formou ao lado Pete Wylie o Crucial Three, que não durou mais de um mês, Ian McCulloch logo deixou a banda e partiu para o sucesso com o Echo and Bunnymen. Julian Cope montou o Teardrop Explodes e gravou dois álbuns clássicos, "Killimanjaro"(1980) e "Wilder (1981). Dois discos repletos de influencias de krautrock, psicodelia e viagens com drogas alucinógenas, aliás uma especialidade do querido Julian Cope até os dias de hoje.
Em 82 depois de uma fracassada tour americana o Teardrop Explodes acabou, mas ainda deixou um disco inacabado que resultou no álbum "Everybody Wants to Shag Teardrop Explodes" lançado em 1990 com as sessions desse que seria o terceiro disco do grupo.
Em 1984 Julian Cope estréia em carreira solo com o álbum "Fried" e daí pra frente gerou uma série de obras primas a cada ano.
Seguem quatro discos altamente recomendáveis de Julian Cope:
Saint Julian - 1987
Peggy Suicide - 1991
Jeovahkill - 1992
Twenty Mothers - 1995
Outra aventura que merece destaque na carreira de Julian Cope foi um projeto chamado Brain Donor, lançando em 2001 o álbum "Love, Peace & Fuck" uma viagem insana pelo punk, hardcore e psicodelia.
A primeira vez que ouvi esse disco custei acreditar que era o mesmo Julian Cope que compos a obra prima Jeovahkill (uma mistura de psicodelia e folk).
No Brain Donor, Julian Cope embarcava no mais selvagem punk rock às vezes até beirando o trash e o hardcore, e por incrivel que pareça não era um disco ruim, o resultado final era excelente.
Nessa fase Julian Cope assume um visual digamos "wild metal" cabelo comprido, calças de couro e outros adereços do metal.
Em 2005 destaque pra mais uma aventura com outro álbum do Brain Donor, e mais uma vez um desfile de canções influenciadas por Slade, Black Sabbath, MC5 e Stooges.
Mesmo assim no mesmo ano de 2005 Julian Cope lança o álbum "The Dark Orgasm" que ainda flerta com as influencias pesadas e aos poucos recupera o antigo Julian Cope.
Dizem que os fãs mais radicais de Julian Cope odiaram o selvagem Brain Donor.
Mas o inquieto Julian Cope não desiste do Brain Donor e lançou no ano passado "Drain´d Boner" em mais uma aventura hard/glam.
Paralelo a isso Julian Cope continuou gravando seus álbuns em carreira solo e agradando seus fãs mais puristas.
Pra saber mais sobre essa enlouquecida e recente discografia de Julian Cope, consulte o site
O recém lançado CD "You Gotta Problem With Me", sintetiza bem a carreira de Julian Cope e todas suas influencias.
Muita gente considera esse novo disco tão bom quanto Jeovahkill ou Peggy Suicide, o que não deixa de ser verdade, pois após todos esses anos e muitas drogas alucinógenas e grandes trabalhos Julian Cope continua com uma cabeça ótima.
Ouça algumas faixas das diversas fases da carreira de Julian Cope no myspace:

2 comentários:

Katacultura disse...

Oi Kid, tudo na paz?!
Julian Cope é realmente uma figura que merece ser lembrada. Tu já escutou Pop Levi e Poni Hoax?
Achei bem interessantes os álbuns deles.
Abração

Carlos Lopes disse...

Julian Cope é o meu ídolo desde há muito. Vou a Inglaterra só para o ver actuar ao vivo e tenho todos os discos dele. JULIAN IS GOD.

Não mencionou os projectos Queen Elizabeth e um outro chamado LAMF...

Abraço