29 julho 2007

Vampire Weekend e RaRaRiot - duas novas descobertas do rock novaiorquino







Depois de Interpol, Yeah Yeah Yeahs e Clap your Hands Say Yeah, por exemplo, Nova Iorque virou uma fonte de novas bandas e diga-se de passagem muitas com qualidade e ligadas na vanguarda.

Fazem jus também ao seu background sessentista, pois não devemos esquecer que foi do wild side novaiorquino que surgiu o projeto mais ousado, criativo e influente até os dias de hoje, o Velvet Underground.

Claro qua essa estética criada por Andy Warhol e o conceito pop art morreu junto com ele, mas deixou suas sementes.

Dentro do conceito artrock surgem as novas bandas, a primeira delas que me chamou atenção esse ano foram os estreantes Vampire Weekend, vindos dos arredores de Nova Iorque o quarteto acaba de lançar seu primeiro single, que imediatamente atraiu a atenção da critica novaiorquina, do Village Voice ao New York Times, onde eles receberam altos elogios. Durante duas semanas eles são o terceiro disco mais vendido na Other Music ( a loja indie mais importante de NY, http://www.othermusic.com/).
A fórmula adotada pelos rapazes é de uma simplicidade espetacular, imaginem uma banda que mistura o som de Paul Simon na fase Graceland(1986) com new wave e pós punk.
Sim, esse é o segredo do Vampire Weekend, se o DJ inglês John Peel estive vivo essa com certeza seria sua nova banda de cabeceira, pois foi ele quem introduziu a música pop africana na cultura inglesa. Amante de música negra e reggae em meados dos anos 80 John Peel passou a tocar os africanos em seu programa mesclados com o pós punk e hardcore da epoca.
O single do Vampire Weekend traz quatro músicas, a primeira "APunk" começa com guitarras africanas, vira um pós punk punk e new wave, como se fosse um cruzamento de Talking Heads, Tom Tom Club e Wire. O mais inusitado é que em certos trechos a música vira pra um arranjo de flautas andinas como se "El Condor Passa" de Simon & Garfunkel tivessem caído por acaso dentro do arranjo. É aquele tipo de música que a gente ouve e nunca gostaria que acabasse, pois em seus quase tres minutos, fica aquele gostinho de quero mais.
As melodias são deliciosamente grudentas, em "Oxford Comma" e "Cape Cod Kwassa Kwassa" mais uma vez o som remete às músicas de "Graceland" e os vocais Paul Simon, apesar da referência, existe sempre aquele sabor de novidade. Pra ouvir as quatro múisicas do EP do Vampire Weeekend acesse o myspace:
A segunda novidade novaioquina é o Ra Ra Riot um sexteto que inclui cello e violino e à vezes tem a leveza musical de Antony and the Johnsons mesclada com a influencia britânica pós Belle & Sebastian, passando pelas referencias americanas de Pavement e Yo La Tengo.
A banda acaba de lançar um EP com seis músicas e atualmente excursionam com os canadenses do Tokyo Police Club.
Ouça quatro faixas do Ep do Ra Ra Riot no myspace

Um comentário:

Mr.Cold disse...

Hey Kid!!!
Blz?

Te vejo sempre na Dj Club...
Sou amigo daqueles malas que sempre ficam gritando Oasis!! Oasis!! rs...

Só dando um toque que o Ra Ra Riot não é mais um sexteto porque o baterista deles morreu. Estranhamente aliás. Ele morreu em um afogamento meio misterioso, estilo Jeff Buckley...

Flw Kid!