19 abril 2007

Manic Street Preachers


Tenho algumas histórias pra contar sobre o Manic Street Preachers, mas a melhor de todas é aquela da minha tietagem pela banda.
Desde os primeiros singles quando a banda surgiu lá pelos idos de 1991 no País de Gales, comecei a me tornar um cara obcecado pela banda. Queria todos os singles, colecionava jornais e revistas que eles apareciam, até que finalmente em 1993 consegui vê-los ao vivo na Inglaterra, ainda com o depois desaparecido Ritchie na guitarra( alguns diziam que ele não tocava). Quase consegui fazer uma entrevista com o próprio Ritchie nessa epoca, mas por uma fatalidade no metro londrino perdi esse encontro.
Alguns anos mais tarde no CMJ em NY tive a oportunidade de vê-los ao vivo novamente, cara a cara tocando na loja da Virgin em Times Square, lançando o álbum "Everything Must Go"(1996).
Lembro que nesse dia eu estava com o Roberto Maia da ex Brasil 2000( na epoca meu diretor na rádio onde eu apresentava um programa diário)
Naquele dia eu tava muito ancioso, queria pegar autografos da banda em tudo, até na fita cassete daquele novo disco. Entrei na fila várias vezes e consegui todos os autografos, parecia um adolescente histérico (numa comparação mais absurda, me comportei como uma tiete do RBD, que horror!!!)
Daí enfiei na cabeça que tinha que gravar uma entrevista com o James Dean Bradfield pro meu programa de rádio. Mas a essa altura até os seguranças da loja já tinham sacado o meu desespero de tiete e queriam me colocar pra fora da loja, tal o meu estado de euforia. Num dado momento tentei me aproximar do James Dean perto da lanchonete da loja e senti que ele me evitava. Quando cheguei perto ele fez um gesto pro segurança da loja insinuando que eu estava drogado e pra que me retirassem da loja.
Foi uma cena deprimente que eu jamais esquecerei, mas confesso que terminaram ali meus dias de tietagem, depois dos Manics numca mais tietei banda nenhuma e prometi a mim mesmo que seria outra pessoa a partir daquele dia. Hoje prefiro ver as coisas acontecerem de longe e não tenho mais aquele digamos "fogo no rabo" de outrora.
Bem, mas nem porisso deixei de gostar dos Manics, tanto que continuo colecionando seus lançamentos.
Depois das aventuras em carreira solo de James Dean Bradfield e Nicky Wire, eles estão de volta com um novo álbum.
Uma epoca perigosa pra qualquer volta de bandas consagradas na decada de 90 e que ficaram fora do ar nos últimos cinco anos.
Muita coisa mudou a gente sabe e hoje eles tem um páreo dificil ao lado de novatos consagrados como Arctic Monkeys,Killers e Franz Ferdinand, por exemplo.
Mas o bom dessa história é que nada disso assustou os Manics, eles entram nessa nova era com 10 canções no mínimo brilhantes pra esse novo álbum "Send Away The Tigers".
A primeira audição me deu a impressão de que eles resgataram a fase incendiária dos primeiros discos como "Generation Terrorists"(1992),"Gold Against The Soul"(1993) e "The Holy Bible" (1994).
Por outro lado o disco tem também o requinte de arranjos de Everything Must Go" (1996) e "This is My True Tell Me Yours" de 1998.
O novo single "Your Love Alone is Not Enough" que sai na semana que vem na Inglaterra traz a participação vocal de Nina Persson dos Cardigans, uma balada pop fortissima com a marca registrada Manic Street Preachers.
Antes desse single a banda lançou também um single em vinil de 7 polegadas em edição limitada da música "Underdogs" um resgate da pura energia dos Manics da primeira fase em canções memoráveis como "You Love Us".
Engraçado que os Manics sempre foram fãs do Guns n´Roses e nesse álbum tem até uma canção chamada "Autumsong" que o solinho de guitarra lembra bastante a fase Slash no álbum "Appetite for Destruction"mais prescisamente em "Sweet Child O´Mine".
O legal desse novo disco dos Manics é que eles continuam autênticos, não se renderam a nenhuma modernidade do recente pop britanico.
Continuam usando com sutileza suas raízes de hard rock, punk e até mesmo rockabilly, uma boa surpresa na faixa "Imperial Bodybags" que começa com um baixão acústico e uma levada de bateria que lembra "Rock This Town" do Stray Cats na introdução, mas depois vira Manic Street Preachers com o inconfundivel vocal de James Dean Bradfiled.
Além das 10 músicas originais da banda, o CD ainda trará uma faixa escondida, uma regravação de "Working Class Hero" de John Lennon.

14 comentários:

Alexandre disse...

Kid, que doideira é aquela do Nick Cave ? Gosh ! O vídeo de uma música deles caiu na rede aqui e, agora a molecada inteira tá atrás do álbum !

Rafael disse...

Kid, manics sempre foram maravilhosos. Vou adorar esse disco, com certeza. Ruim voc~e ficar relembrando o programa de rádio, que aliás era muito bom. Você faz falta por aí, viu...

Roberto disse...

E ae KID blz? Conversamos sabadao na porta da DJ CLUB Sound, lembra?
Faz uma resenha bacana do THE ENEMY e tal.
Nao pegamos sua discotecagem aquele dia, mas numa proxima vamos prestigiar

e-mail: alive26@msn.com

Abraco!!

Beto

patricia disse...

ah, essa história da tarde de autógrafos dos manics!
como eu me lembro de sua aventura!
rss
e essa "imperial bodybags" me lembra a fase mais pesada do sweet, acho aquela música incrível! mas minha favorita continua sendo "autumn song" e suas guitarras estilo EMG!
bj

Igor disse...

Kidão!!!

O novo do Manic é fodão mesmo! E essa história é muito boa, faltou só a da perseguição ao Morrissey!!!

Abraço e saudades!

Leonardo Ferlin disse...

Grande Kid!
Hahahahaha, para o James achar que voce estava drogado a coisa deve ter sido bem feia.

E baixei hoje esse album novo deles, não tenho uma opinião formada ainda, mas com certeza absoluta é Manic Street Preachers....só por isso ja vale no minimo um 8.

Abração!

Firmino disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Firmino disse...

fala, kindim!
vamos atualizar este blog já!
aiaiaiaiai

Biff Bang Pop! disse...

Kid, você já ouviu uma versão feita pelos Maniac Street Preaches de uma música do June Bride chamada "The Instrumental"?
Saiu em um tributo pela gravadora Yesboyicecream (http://www.yesboyicecream.com/ ) chamado Still Unravished

januária disse...

HaHaHaHa apesar desse comentário ser antigo, é a 1a vz q. tow lendo.. mto engraçado esta história, mas há de convir q. o cara tava com a razão de mandar chamar os seguranças, ele deve ter pensado q. vc era um "novo assassino de jonh lennon" acho q. vc deveria ter segurado a onda na hora, de repente vc ateh conseguiria a entrevista, mas sejamos francos, não eh a toa q. o rapaz jah foi considerado um dos intelectuais mais antipáticos de uk... sou sua fã kid, naj.

januária disse...

HaHaHaHa apesar desse comentário ser antigo, é a 1a vz q. tow lendo.. mto engraçado esta história, mas há de convir q. o cara tava com a razão de mandar chamar os seguranças, ele deve ter pensado q. vc era um "novo assassino de jonh lennon" acho q. vc deveria ter segurado a onda na hora, de repente vc ateh conseguiria a entrevista, mas sejamos francos, não eh a toa q. o rapaz jah foi considerado um dos intelectuais mais antipáticos de uk... sou sua fã kid, naj.

Anônimo disse...

oi kid, tudo bem?

fale algo sobre o journal. vc já ouviu?

manics pra mim é uma banda mto emotiva. e eu chorei ao ouvir as músicas novas e tb, são as letras do Richey né?

bjss, sempre fui sua fã... cuidado q um dia te perseguirei! heheheheh

Anônimo disse...

Obrigado, bom trabalho! Este foi o material que eu tinha que ter.

Anônimo disse...

Eu quis postar sobre algo assim na minha página e você me deu uma idéia. Cheers.