27 fevereiro 2007

LAVENDER DIAMOND

Antes de começar a falar do Lavender Diamond queria contar que o selo Matador que tá lançando o disco deles é um dos selos independentes americanos que eu mais respeito nesse planeta. Aliás sempre tive um carinho especial por eles, tanto que quando fui contratado pra trabalhar na Trama em 2000 a primeira coisa que fiz foi ir atrás da Matador pra lançar os discos do catálogo deles no Brasil. Mesmo sabendo que não era um catálogo fácil comercialmente a gravadora apostou na qualidade. Daí até conseguimos bons resultados de vendas com bandas mais conhecidas como Pavement, Yo La Tengo e Pizzicato Five, até os modernos do Interpol. Hoje a Matador investe um pouco mais timidamente do que nos anos 90, devido a essa retração do mercado do disco em função dos downloads e das baixas vendas de cds. Mesmo assim eles continuam sendo os mesmos caçadores de novos talentos de outrora e sempre surpreendem pelo bom gosto.
No ano passado foi o Brightblack Morning Light e esse ano com certeza será o Lavender Diamond.
A banda é bem recente, existe desde 2004 e são de Los Angeles, a vocalista Becky Stark tem uma das vozes mais lindas que ouvi nos últimos tempos.
O álbum "Imagine Our Love" pode ser considerado como um disco de estréia da banda, apesar de terem editado em 2005 o EP "The Cavalry of Light".
O som do Lavender Diamond é tão prazeiroso quanto ouvir Mazzy Star, The Sundays e vozes femininas da country music como Linda Ronstadt e Emmylou Harris.

23 fevereiro 2007

GRINDERMAN - O novo projeto de Nick Cave

Depois da felicidade em ouvir J Mascis de volta com o Dinosaur Jr, outra alegria desse ano é saber que Nick Cave está de volta com um novo projeto.
Grinderman é a banda formada por Nick Cave fazendo vocal, tocando guitarra e teclados, Warren Ellis fazendo o resto das cordas e backing vocals, Martin Casey no baixo e Jim Sclavunos, bateria. (aliás essa pode ser considerada uma formação compacta dos Bad Seeds).
O primeiro single saiu na semana passada, a música "No Pussy Blues" tem aquele clima Birthday Party com Bad Seeds e uma guitarra caótica. O álbum sai no começo de março.
Não adianta, qualquer coisa que Nick Cave fizer sempre terá a marca de suas duas bandas mais cultuadas, o Birthday Party e o Bad Seeds.
Seu estilo é inigualável e cada vez mais acho que ele é o Leonard Cohen dos dias de hoje.
O resto do disco como diz meu amigo Miranda ( o gaúcho ) é só Alegria!. Apesar da deprê da maioria dos trabalhos de Nick Cave ele é um dos meus heróis.

17 fevereiro 2007

KINGS OF LEON


Terceiro disco dos filhos do pastor evangelista de Nashville, pode não ter tão bom quanto o primeiro mas a banda continua afiada.
Depois do bem sucedido "Youth & Young Manhood" de 2003 que trazia o hit "Molly´s Chambers", veio um segundo álbum em 2005 "Aha Shake Heartbrak", tão bom quanto o primeiro.
Nesse terceiro eles procuram repetir a fórmula dos anteriores, acrescentando um pouco mais de baladas, digamos que metade dele é composto por faixas mais calmas e muito bem elaboradas.

13 fevereiro 2007

A VOLTA DO DINOSAUR JR.

Hoje é dia de festa aqui em casa, consegui o novo disco que marca a volta do Dinosaur Jr., uma das mais celebradas bandas do final dos anos 80.
E melhor ainda, o disco traz a formação original do Dinosaur Jr. com Lou Barlow no baixo e Murph na bateria.
J Mascis é um dos melhores guitarristas da geração pré grunge, pois muito antes das bandas de Seatle J Mascis já tinha esse estilo de tocar guitarra à la Neil Young com influencias de punk e hard rock.
Quatro discos da primeira fase são essenciais "You´re living all over me"(87),"Bug"(88), "Green Mind(91) e "Where you Been"(93).
Sem falar de uma das melhores regravações de uma música do The Cure, em 1989 eles lançaram em single "Just Like Heaven".
Em 2005 fiquei super animado com os relançamentos dos primeiros álbuns com faixas bonus, a banda também se animou e começou a excursionar e finalmente sai o novo disco. Da primeira faixa "Almost Ready" até a última "What if I knew" Dinosaur Jr. é puro prazer!!!!

06 fevereiro 2007

VAN MORRISON - THE WHO - ST2


Finalmente a postagem sobre a gravadora ST2.
Não é muito comum falarmos de gravadoras e principalmente de dvds. Em geral os blogs comentam mais cds que dvds.
Mas esses valem e muito a pena serem comentados. A começar pela gravadora ST2 que é uma das que eu mais respeito nesse país.
Na decada de 90 dois amigos e conhecedores de música, Cláudio e Alexandre decidiram montar uma gravadora pra lançarem coisas interessantes da música pop e que faziam falta no nosso mercado. Começaram tímidamente lançando títulos do selo Castle Music e também investindo em artistas nacionais como Edgard Svcandurra e seu Benzina e Funk Como Le Gusta. Em seguida assinaram com o selo Eagle Music e ainda na época das fitas VHS lançaram os primeiros titulos, a principio os documentários making off de classic albuns como "Who´s Next", "The Joshua Tree" do U2 e "Catch a Fire" de Bob Marley entre outros. Vieram os dvds e daí o catálogo começou a crescer com shows ao vivo dos Doors, Alice Cooper,Beach Boys,Ike & Tina Turner, etc.. Aos poucos a ST2 se tornou um dos nossos melhores catálogos de rock,pop, jazz, blues e até erudito.
De uma conferida no www.st2.com.br , pois ali está concentrada uma boa parte da história do rock desde seus primórdios como a série "Ed Sullivan´s Rock and Roll Classics".
Dois dos dvds que eu mais aguardava pra serem lançados este ano são Van Morrison "Live At Montreux" e The Who "Live at Isle of Wight Festival 1970".
Qual não foi minha surpresa quando o pacote com os dois dvds chegou lá em casa esta semana.
A série "Live At Montreux" tem títulos espetaculares, como Rory Gallagher,Dr.John, James Brown,Marvin Gaye, Johnny Cash e uma gama de artistas importantes em apresentações memoráveis.
Quando soube da existência desse dvd de Van Morrison ao vivo em Montreux fiquei no maior desespero em vê-lo, pois nunca tive a oportunidade de assistir Van Morrison ao vivo.
Considero o cara um dos meus grandes ídolos desde a decada de 60 quando Van Morrison fazia parte da banda Irlandesa Them, que nos trouxe hits como "Gloria" e "Here Comes The Night".
No final da decada de 60 Van Morrison deixa o Them e parte pra sua brilhante carreira solo.
Este dvd mostra dois shows diferentes de Van Morrison em Montreux, o primeiro foi gravado em 1974 e traz Van Morrison acompanhado por um trio de grandes músicos como o batera Dallas Taylor, que fez parte de uma obscura e cultuada banda do selo Elektra Records chamada Clear Light na decada de 60,também tocou com Crosby, Stills, Nash & Young em Woodstock e no álbum "Deja Vú". O tecladista era Pete Wingfiled que tocou com os Everly Brothers e Paul Mc Cartney, entre outros e pra completar Jerome Rimson, um experiente baixista americano. Van Morrison toca guitarra, sax e gaita nesse show.
O segundo show é de 1980 e Van Morrison se apresenta com uma banda maior, assim como o repertório também é mais extenso e diferente do show de 74 ele inclui alguns de seus grandes sucessos no set list.
É mais que prazeiroso vê-lo tocando clássicos como "Wild Night" do álbum "Tupelo Honey" de 1971, "Ballerina" de um de seus melhores discos "Astral Weeks" de 1969 e ainda "Listen to The Lion" de outro grande disco "St Dominc´s Preview"de 72.
Também muito aguardado o dvd The Who "Live at Isle of Wight Festival 1970" é mais que um registro histórico.
O festival da Ilha de Wight em sua edição de 1970 reuniu mais de 600 mil pessoas, nele se apresentaram grandes nomes como Jimi Hendrix, Ten Years After, Free e The Who.
O The Who subiu ao palco às duas horas da manhã do dia 30 de agosto de1970, com John Entwistle, o baixista usando sua malha de caveira, que acabou sendo imitado por bandas de rock de várias gerações. Pete Townshend com seu macação branco de frentista e sua guitarra Gibson SG que só faltava falar, Roger Daltrey com sua jaqueta de franjas e cantando como ninguém e Keith Moon discreto de camiseta branca, mas não era preciso mais nada, pois o que ele tocava, dava impressão que não era desse planeta, nenhum baterista na face da terra conseguirá superar Keith Moon, ele era único.
O show do Who começa com hits como "I Can´t Explain", "Summertime Blues" "My Generation" e "Magic Bus", depois eles tocam na íntegra a ópera rock Tommy.
É um show de arrepiar e um marco na história do rock, porisso meus caros dêem uma passeada no site da St2 e se possivel assistam a esses dois dvds, pois eles mostram uma parte importante da história da música pop.

03 fevereiro 2007

PANDA BEAR




Panda Bear, também conhecido por Noah Lennox é integrante do Animal Collective, grupo formado em 2000 em NY. Me apaixonei pelo Animal Collective em 2005 quando ouvi o EP
"The Prospect Hummer", gravado com a participação da cantora folk britanica Vashti Bunyan, que alíás merece um parênteses nesse momento para uma recomendação de um dos melhores e mais cuiltuados álbuns da folk music britânica. Em 1969 Vashti lançava "Just Another Diamond Day", um disco que mais tarde se tornaria uma das raridades mais colecionáveis do gênero. Em 2000 finalmente esse clássico saiu em cd, que conta com a participação de membros da Incredible String Band e do Fairport Convention.
Vashti Bunyan fez sómente este disco e depois saiu da cena pra cuidar de sua família na Irlanda.
Incentivada pela galera do selo Fat Cat que lança os discos do Animal Collective ela voltou a gravar em 2005 e lançou o álbum "Lookaftering". Acima abrindo a postagem, a capinha do clássico "Just Another Diamond Day".
Voltando ao Animal Collective fiquei mais surpreso ainda quando ouvi o álbum "Feels" lançado em Outubro de 2005, pra mim um dos melhores discos daquele ano.
Essa mistura de folk, psicodelia e muito experimentalismo feita pelo Animal Collective me fascina.
Panda Bear lançou em 2004 seu primeiro projeto solo chamado "Young Prayer", seu segundo solo sáirá em breve e leva o título "Person Pitch".
A primeira audição me fez pensar até numa brincadeira e comparação bem saudável, como se ele dissesse "Brian Wilson baixou lá em casa, tomamos um ácido juntos e fizemos esse disco".
É incrível como a sonoridade remete a era Pet Sounds dos Beach Boys, aliás pra muitas dessas novas bandas pode ser considerado o disco mais influente de todos os tempos.
Mas ouvindo melhor senti que o disco vai muito mais além nas referencias e tem muito de Mike Heron da Incredible String Band, outro ídolo de Noah.
Assim como "Feels" do Animal Collective, esse "Person Pitch" de Panda Bear já tá na minha lista dos melhores.


02 fevereiro 2007

EXPLOSIONS IN THE SKY

Como fã de rock progressivo, jazz rock, kraut-rock e post-rock sempre me liguei em música experimental.
Desde garoto aprendi a gostar de Frank Zappa, Neu, Faust, Can e King Crimson.
Entender a obra de Zappa e Captain Beefheart confesso não é muito simples pra quem tá habituado a ouvir o pop mais assimilável. Mas sempre tomei isso como um desafio e isso me ajudou bastante a entender uma série de tendencias da música pop.
O Explosions in the Sky é um desses casos de música instrumental e experimental. um quarteto texano que já existe desde 2001 e em breve estará lançando seu novo CD "All of a Sudden I Miss Everyone" (capa acima).
O Explosions in the Sky pertence a essa geração post rock experimental de onde podemos destacar os canadenses do Godspeed You Black Emperor e os escoceses do Mogwai.
Interessante que nesse novo disco o Explosions in The Sky trabalha uma sonoridade absolutamente progressiva. Quando comecei a ouvir as músicas desse novo cd imediatamente me vieram à cabeça dois discos clássicos da era progressiva, primeiro foi "Tubular Bells" de Mike Oldfiled, uma obra prima lançada em 1973.
Em seguida uma série de efeitos e a maneira que os instrumentais vão crescendo me lembraram "Tales from Topographic Oceans" um álbum duplo do Yes, que eu considero outra obra prima da era progressiva, lançado em 1974.
Isso me fez gostar mais ainda desse novo disco do Explosions in the Sky, pode ser até que eu tenha exagerado nas referencias, mas com certeza eles devem ter ouvido esses dois clássicos progressivos.